Crítica

1

O Vingador do Futuro

Falar sobre este filme é lembrar de uma época que eu ia ao cinema aproveitando a minha carteirinha de estudante para pagar meia entrada. Bons tempos que infelizmente não voltam mais.

Vi a versão com Arnold Schwarzenegger na telona. Era quando meus amigos e eu ficavamos discutindo sobre a concorrência entre o grandão e o troncudo do Stallone para saber quem fazia o melhor filme de ação.

Na outra versão havia uma viagem a Marte e eu adorava a ideia de viajar pelo espaço. A maior mentira foi quando ele ficou fora da redoma da cidade e não morreu por falta de ar. Mais a cena da retirada do rastreador do nariz é bastante nojenta.

Outra coisa  era aquele robô motorista táxi que falava pra caramba e era chato demais. E Sharon Stone arrebentou como a falsa esposa de Quaid, pois tanto Arnold quanto Sharon estavam no auge naquela época.

Bom, e falando no remake a cena em que  Collin transforma-se num senhor asiático é a mesma do antigo. Só que Arnold ficou como uma senhora gorda (que se não me engano há uma senhora muito parecida no balcão de embarque).

Aliás esta é uma das poucas cenas que conectam o antigo com este novo a outra que podemos notar é a mulher com três seios. Além do pano de fundo da história o imlpante de memória que torna seus sonhos realidade.

Pra mim sinceramente ficou parece mesmo um tipo de Second Life só mais avançado em termos tecnológicos, é claro!

Colin Farrell não é um dos meus atores preferidos (alguém lembra-se dele como o vilão Mercenário no filme do Demolidor?), mas sua atuação é muito convincente. Dando o tom na medida exata sobre um homem que perdeu sua identidade e precisa descobri-la a qualquer custo.

E ter Lori (Kate Beckinsale) uma bela  mulher  na sua cola tentando matá-lo ajuda a qualquer um fazer isto. A atriz fez uma personagem implacável em sua perseguição contra Quaid com boas cenas de luta de tirar o fôlego de qualquer um.

Sua atuação acabou ofuscando a de sua colega a lindíssima Jessica Biel que não conseguiu do meu ponto de vista fazer um bom trabalho. Eu não poderia deixar de falar sobre as cenas de ação que  deixam a gente com o queixo caído de tão impressionantes e rápidas.

Não sei se alguém já prestou atenção, pois desde o 5° Elemento, passando por Eu Robô ou ainda Minority Report ou  Dredd e até durante este longa. As tecnologias futurísticas dos filmes parecem estar no mesmo ponto de evolução.

São cidades que crescem pro alto, carros voadores e robôs em diversos lugares (olha Os Jetsons fazendo escola aí gente!!). Então será que nosso futuro ficará igual ao visto nestes filmes? Posso apenas “supor” que sim, pois não estarei lá pra ver mesmo.

O show visual de O Vingador do Futuro impressiona e torna nosso entretenimento mais agradável. A única coisa que me deixou com uma pulga atrás da orelha foi a pergunta o que é a realidade?

Porque mesmo quando chegamos ao final do filme têm algo que quase me fez acreditar que Quaid não acordou de verdade e apenas esta metalinguagem me fez gostar ainda mais do longa. Assista apenas pensando na diversão.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Crítica

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s