Arquivo do mês: julho 2013

Pin-up

z

Artistas

Pesquisando pela web acabo encontrando diversos artistas. Aqui você pode conferir alguns destes trabalhos sensacionais.

Veja na excelente  galeria abaixo a arte de: Jamie TyndallGeorge Petty, Gil Elvgren, Howard Connolly, Alberto Vargas entre vários outros.

1 2 3 4 5 6 7 8 al buell alberto vargas 0 alberto vargas 1 alberto vargas 2 alberto_ruiz al-moore aly fell Andrew_Pepoy Andrew-Pepoy armando 1 armando 2 armando 3 armando 4 armando-huerta baron von lind 0 baron von lind 1 baron von lind 3 baron von lind 4 bill medcalf bill randall billy devorss bobby rubio chev chelios 1 chev chelios 2 chev chelios 3 dave stevens earl moran 1 earl moran 2 Eddie__Chan enoch bolles 1 enoch bolles 2 fossard christophe frd beltran 2 fred beltran 1 fritz wilis GENZOMAN GENZOMAN_2 GENZOMAN_3 GENZOMAN_5 GENZOMAN_7 GENZOMAN_8 george petty 1 george petty 2 gil elvgren 1 gil elvgren 2 harry-ekman henning ludvigson Howard Connolly 1 Howard Connolly 2 j. scott campbell 1 jamie-tyndall (1) jamie-tyndall (2) jamie-tyndall (3) jamie-tyndall (4) jamie-tyndall (5) jamie-tyndall (6) jamie-tyndall (7) jamie-tyndall (8) jamie-tyndall (9) jamie-tyndall (10) jamie-tyndall (11) jamie-tyndall (12) jamie-tyndall (13) javier_alcalde_1 javier_alcalde_4 javier_alcalde_5 julie bell 0 julie bell 1 julie bell leonid kozienko 1 leonid kozienko 3 leonid kozienko 5 leonid kozienko leono frollo Michal_Suchanek__2 Nestor_Marinero Nestor_Marinero__3 pearl frush peter-driben phill jemenez pixeluna (1) pixeluna (2) pixeluna (3) pixeluna (4) pixeluna (5) pixeluna (6) pixeluna (7) pixeluna (8) pixeluna (9) pixeluna (10) pixeluna (11)

Sam_Nielson serge birault 1 serge birault 2 ted whiters 1 ted whiters 2

Deixe um comentário

Arquivado em Pin-up

Desenho Antigo

menina e porquinho

A Menina e o Porquinho

Eu estava trabalhando no dia 25/07 quando vi que na Sessão da Tarde ia ao ar o filme A Menina e o Porquinho. Estrelando a garota prodígio Dakota Fanning (que atuou na Saga Crepúsculo como a vampira Jane Volturi).

Fiquei revirando este nome em minha mente até me lembrar que não é nenhuma novidade pra quem cresceu nos anos 1980.

A primeira versão de A Menina e o Porquinho foi uma animação que se compararmos com as da Disney e Dreamworks atuais pode ser considerada fraca, mas consegue passar uma forte mensagem mostrando como é uma verdadeira amizade com entrega, dedicação e amor.

O desenho deveria até mudar de nome na minha opinião, porque a menina Fem é importante, mas Wilbur faz mesmo uma especial e inusitada amizade com a aranha Charlotte.

Charlote é uma aranha muito sábia dando vários conselhos para Wilbur e aliás este porquinho me lembrou também um outro que ficou muito famoso alguns anos depois. Baby, o Porquinho Atrapalhado então este negócio de suíno falante já não era nenhuma novidade pelo menos nas animações.

Na história Fem salva o porquinho (que nasceu muito pequenino) de ser morto por seu pai dando-lhe o nome de Wilbur.

Devido a insistência da menina o granjeiro deixa Wilbur viver. E Fem cuida do porquinho com todo carinho e dedicação, mas depois de algum tempo seu pai vende para o irmão (tio de Fem).

É na fazenda que a melhor parte da história acontece, pois vemos vários outros animais: vacas, um cavalo, gansos, ovelhas, um rato (muito engraçado) e Charlotte.

O tio de Fem queria matar Wilbur e ele fica apreensivo ao saber. Quando desabafa sozinho em voz alta acaba conhecendo a aranha Charlotte. A partir deste momento em diante surge a amizade entre eles e Charlotte interfere deixando sempre alguma frase escrita que atrai a atenção de todos.

A  vida de Wilbur muda quando ganha um prêmio numa feira na cidade (graças  a sua amiga).

Eu sinceramente não consigo me lembrar mais de muita coisa sobre este desenho, mas sei que foi impactante pra mim quando Charlotte morreu e Wilbur decidiu ficar para cuidar de seus filhotes que eram muitos.

A grande maioria foi embora restando apenas quatro e assim o porquinho conseguiu honrar a memória de sua amizade.

Esta animação eu fazia questão de assistir toda vez que reprisava, pois ela tinha algo de mágico pra mim na época. Infelizmente não consegui ver o filme e não posso comentar se vale a pena assistir. Mais quem assistiu ao desenho deve saber do que estou falando.

2 Comentários

Arquivado em Desenho Antigo

Cosplay Girl

z

Mística

Raven Darkholme é uma mutante que possui a capacidade de copiar e se transformar em qualquer pessoa que desejar. Não se enganem, pois ela é uma vilã perigosa e sedutora que manipula qualquer pessoa para conseguir seu intento.

Contemple na galeria abaixo algumas modelos cosplayers que homenageiam Mística

0 1.1 1 2.1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 Mystique 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48.1 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 bellechere body_paint Mística e Elektra rei-doll 2

Deixe um comentário

Arquivado em cosplay girl

Musas de Tinta

joshep michael lisner

Mística

Raven Darkholme foi criada por Chris Claremont e Jim Mooney.  Surgindo pel primeira vez na edição Ms. Marvel #17, de 1978.

Mística é a famosa mutante que pode se transformar em qualquer pessoa copiando todos os aspectos físicos de um individuo a nível molecular.

Ela foi líder da segunda e mais marcante formação do grupo a Irmandade de Mutantes. Equipe de vilões formada por Sina (que podia prever o futuro) de quem foi amante, Blob (capaz de controlar a densidade do seu corpo), Pyro (manuseador de fogo) e Avalanche (capaz de desintegrar objetos sólidos).

Mística é uma grande manipuladora (capaz de rivalizar até com Lex Luthor) tamanha é sua persuasão e dissimulação.

A mutante é considerada uma vilã, mas infelizmente teve motivos sérios para enveredar por esta trilha. Desde pequena nasceu com este dom, no entanto convive com o ódio que a humanidade reserva aos que nasceram assim.

E por isso mudou constantemente tanto de aparência física quanto a nomes para poder manter sua integridade (fugindo da discriminação).

Mística usou seus poderes para galgar cargos em instituições governamentais secretas e de posse deste conhecimento chegar no Departamento de Defesa dos Estados Unidos. Tendo assim livre acesso a armamentos de alta tecnologia e segredos militares usando-os para seu próprio benefício.

Além de seu poder transmorfo Raven  é uma excelente estrategista, uma exímia combatente, não pode se transformar em animais ou objetos, tem memória fotográfica e não reproduz poderes e habilidades especiais de quem copia (e principalmente não consegue disfarçar seu cheiro).

Ela é mãe de Noturno, Vampira e Graydon Creed (que nasceu como um ser humano normal) e acabou sendo deixado pra trás pela mãe.

O Professor X se vale de alguns agentes secretos que devem agir de maneira sigilosa e que não podem ser ligados a ele de maneira alguma (em caso de serem presos ou mortos).

A jovem Prudência era alguém assim que foi assassinada durante uma missão. Então Charles teve que recrutar a vilã. Essas histórias foram lançadas do n° 1 ao 24 na HQ Mystique, em 2003. As capas deste gibi foram feitas pelo artista Mike Mayhew.

Na série animada X-Men: Evolution ela está trabalhando como diretora na escola Bayville e descobrimos que está associada a Magneto para revelar os mutantes ao mundo..

Mística também adotou a identidade de  Mysti Wilde uma estudante para tornar-se a melhor amiga de sua filha Vampira. Isto faz parte da segunda temporada da animação. Durante o período da terceira temporada Mística está disfarçada de Charles Xavier, pois na segunda destruiu a Mansão X.

Aqui podemos notar como ela manipula tanto os integrantes da Irmandade de Mutantes quanto a sua própria filha. A única parte interessante em X-Men: Evolution é que voltaram com a intenção de mostrar os integrantes da equipe como adolescentes que descobrem seus poderes (assim como nos gibis originais dos anos 60).

E fora a introdução do vilão Apocalypse que ficou interessante esta versão perdeu crédito para Wolverine e os X-Men (2008) que trouxe uma adaptação mais adulta do universo mutante.

Neste desenho Mística teve um relacionamento com Wolverine e pelo que parece foi anterior ao Programa Arma X, pois Logan esqueceu completamente. Aqui também vemos ela demonstra ter um mimetismo animal (poder de se transformar em qualquer animal e suas habilidades).

Raven Darkholme é uma mutante que luta por si mesma e mais ninguém, pois viu o ódio e medo que a humanidade tem pelos mutantes. E mesmo assim sabendo que ela não vale nada tem uma legião de fãs que adoram suas histórias.

Confira nesta galeria abaixo algumas imagens da Mística que consegui na web

0 1 2 3 4 5 6 8 9 10

artex79 blackcat906 rudys_replacement TPollockJR

11 12 13 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 26 adam hughes argila mann arzeno bishoujo Bruce_Timm fabricadeherois godfrey escota gomitas irmandade de mutantes jamie fay joseph michael linsner 0 joseph michael linsner 1 joseph michael linsner 2 joshua middleton kid_notorious mike mayhew 1 mike mayhew 2 mike mayhew 3 mike mayhew 4 mike mayhew 5 mike mayhew 6 mística-jennifer-lawrence mística-rebecca-romijn-stamos paolo rivera pat carlucci ralph sevelius shunya-yamashita tornking wallpaper-rebecca-romijn

Deixe um comentário

Arquivado em Musas de Tinta

HQ

arma x

Arma X:  A Origem de Wolverine

Vista aqui em Grandes Heróis Marvel n° 35, com arte, roteiro e arte-final do mestre Barry Windsor-Smith (bastante conhecido nosso da época que trabalhou em Conan).

A história surgiu originalmente em Marvel Comics Presents (72-84, em 1991) como uma maxi-série dividida em doze capítulos nos EUA. Nós tivemos a sorte de acompanhar a história na integra de uma vez só.

Os acontecimentos vistos aqui ocorrem durante o início dos anos 1960.

A HQ  tornou-se uma leitura obrigatória para sabermos a origem do baixinho (algo que nunca havia sido feito antes), pois mostra como conseguiu a inserção de adamantium e as garras que se tornaram seu maior atrativo.

Estes aspectos transformaram-se na forma definitiva de mostrar a origem de Wolverine definindo conceitos de seu universo que são abordados até hoje (tanto que foram mostrados também no filme X-Men Origens: Wolverine).

Quando começamos a ler o gibi somos apresentados ao Dr. Cornelius que estava lendo a ficha de Logan (parece que se conheciam).

Wolverine está numa grande fossa que não sabemos por qual motivo, mas nota-se que é um policial aposentado precocemente.  Passando suas noites no Profecia um hotel para cristãos que caíram em desgraça (sua vida era apenas beber e brigar).

Então foi sequestrado num estacionamento de bar de estrada por agentes do Programa Arma X (não sem uma grande resistência diga-se de passagem). O Programa Arma X era um projeto secreto para transformar mutantes em armas de guerra.

Na história não é mostrada aonde este lugar fica localizado. Preso no laboratório Wolverine é tratado como uma  simples cobaia pela equipe do Dr. Cornelius que trabalham de uma forma cruel e impiedosa usando  tortura física e mental.

Mostrando noites frias ao relento lutas contra uma alcateia de lobos e um enorme urso transformando-o numa impiedosa máquina de matar. E principalmente têm sua mente manipulada com memórias falsas.  Apagando sua memória para não revelar futuramente dados confidenciais.

Então tudo que havíamos lido anteriormente poderia não ter sido “memória falsa”.

Tanto que durante os anos seguintes este era o mote principal de qualquer roteirista que trabalhasse nas edições do herói (repetindo e trazendo novos acontecimentos ao passado nebuloso).

Quando inseriram o adamantium em seu corpo a dor foi tão grande que devido ao processo Logan voltou a um estado de selvageria e natureza sombria (evocando o carcaju animal de onde surgiu seu nome Wolverine).

Quando os cientistas achavam que Logan estava completamente controlado ele se liberta e causa um derramamento de sangue total na base (matando a todos que estavam lá). No final temos Logan perambulando pela floresta conectando ao momento em que James Hudson e sua esposa o encontram.

Barry Windsor-Smith nos mostra uma narrativa que nos instiga a ler como se participássemos da história, pois seus diálogos com cores diferentes e a ausência de balões nos induzem a isso.

Mesmo que saibamos de tudo que aconteceu em parte do passado do herói a HQ ainda se permite em deixar um assunto não revelado (como quem financiou o projeto).

Outra coisa interessante é que foi lançada (quase ao mesmo tempo) por aqui Wolverine n° 1, da Editora Abril com capa de John Byrne.

É nesta fase que ocorrem as aventuras na ilha de Madripoor e nosso herói é conhecido como Caolho, pois andava com um estranho tapa-olho.

Arma X é uma HQ obrigatória para ficar na estante de qualquer fã do baixinho canadense.

HQ: Grandes Heróis Marvel n° 35: Arma X: A Origem do Wolverine

Editora: Abril Jovem

Ano: 1991

 

Deixe um comentário

Arquivado em HQ.

Herói

z

Wolverine

Logan foi criado pelo roteirista Len Wein e teve arte de Herb Trimpe. O mutante canadense é considerado o melhor naquilo que faz e surgiu como coadjuvante na revista do Gigante Esmeralda (The Incredible Hulk # 180 e 181, de 1974).

O visual de Wolverine foi inspirado no texugo um animal com garras, solitário e agressivo. O famoso fator de cura aliado as garras de adamantium é o grande chamativo do herói.

Aliás o fator de cura acabou tornando-o praticamente um imortal, pois não se sabe exatamente quanto tempo Wolvie pode viver. Podemos notar que suas histórias começam no século XIX e continuam num futuro longínquo.

Seu nome é James Howlett e nasceu em Alberta no Canadá, no século 19. Nesta época era conhecido como Logan e foi um garoto doente até seus poderes se manifestarem.

Na primeira história Logan é apresentado como um agente canadense  com a missão de enfrentar o Hulk, mas quando encontra o Verdão ele estava lutando contra o Wendigo. E Wolverine tem que se virar contra os dois monstros (animação Wolverine vs. Hulk aborda de forma livre esta HQ).

A ascenção do herói começou quando ingressou na segunda formação da equipe mutante (Giant Size X-Men 1). Uma equipe mista com mutantes de vários países que foram recrutados pelo Professor X para resgatar o grupo original preso na ilha viva de Krakoa (roteiro de Len Wein e arte de Dave Cockrum).

Em Wolverine # 100, de 2000, temos a reedição destas duas histórias clássicas. Além da missão de salvar o grupo anterior a parte interessante era que pessoas que mal se conheciam tiveram que de repente passar a confiar uns nos outros.

Ciclope era o líder de campo da equipe e também tinha um temperamento difícil de lidar. Esta fase é marcada pelos constantes desentendimentos entre os dois. E Wolvie teve acentuada sua personalidade invocada (agindo mais e falando menos).

Em Grandes Heróis Marvel # 35, de 1991. Temos a clássica Arma X edição que conta a origem do baixinho canadense mostrando a infusão do metal adamantium. Um processo tão doloroso que libertou seu instinto animalesco.

Ao fugir da base  Logan vaga pela floresta até ser encontrado por James Hudson (o herói Guardião que na época foi chamado de Vindix) líder da Tropa Alfa e sua esposa Heather. James e Heather tornaram-se grandes amigos de Logan ajudando-o a recuperar sua humanidade.

Logo após isso o baixinho ingressou na Tropa Alfa, mas não chegou a ficar muito tempo por lá, pois o Professor X o convocou pra salvar os X-Men.

No desenho dos X-Men, em 1992 no qual temos uma ótima e inesquecível abertura. Wolverine (é dublado por Isaac Bardavid) seu uniforme é o tradicional  amarelo e azul, mas o design é baseado na arte de Jim Lee.

Logan é mostrado como um cara esquentado, vingativo e irônico apresentando uma personalidade fiel ao que víamos nos gibis.

Este inesquecível desenho também  conta com o ideal pacífico de Charles Xavier em acreditar que mutantes e humanos possam conviver em harmonia. Criando os X-Men com tal intento e ajudando-os a controlar seus poderes.

Nesta formação temos o Professor X, Ciclope, Jean Grey, Tempestade, Gambit, Wolverine, Vampira, Fera (com citações inteligentes) e Morfo ( que desaparece de repente e depois volta). Eu achava até que a Jubileu era apaixonada por Logan.

A parte mais legal era que num mundo aonde havia racismo e intolerância os X-Mmen lutavam por aquilo que acreditavam.

Na série animada X-Men Evolution (2000) o herói apareceu  com seu visual inspirado na arte de John Byrne dos anos 1980. Nesta versão sua personalidade ainda era um pouco hostil, mas foi modificada para cuidar dos jovens mutantes (que viviam se metendo em encrencas).

Há alguns episódios memoráveis como “Operação Renascimento”, temos o encontro de Wolverine com o Capitão América. Quando Wolverine tenta impedir que Magneto reconstrua a máquina que deu poderes a Steve Rogers. No final Logan está na sede da Shield observando o Capitão numa câmera criogênica.

E X-23 que mostra uma adolescente criada em laboratório como um clone de Wolverine. Laura possui os mesmos poderes como garras afiadas, sentidos aguçados e fator de cura. A personagem foi inserida nos quadrinhos posteriormente a isso.

Em Wolverine e os X-Men (2008) temos o herói como líder da equipe mutante após Charles Xavier sofrer um ataque mental. Logo ficamos sabendo que Charles está no futuro no que viria a se tornar o mundo conhecido na HQ Dias de um Futuro Esquecido.

Seu visual foi baseado na arte de John Cassaday e mostra um herói nervosinho como sempre só que mais responsável por liderar uma equipe.

É a melhor adaptação da equipe mutante feita pela Marvel, pois demonstrou m respeito muito grande as histórias dos quadrinhos. A melhor parte é que exploraram um envolvimento amoroso mal resolvido entre Logan e a Mística.

Bryan Singer dirigiu o primeiro X-Men, em 1999 além de apresentar nas telonas os mutantes mais adorados das HQs. Tivemos esta adaptação focada em Wolverine e Vampira e nos demais personagens importantes do universo mutante.

O ator australiano Hugh Jackman também é a perfeita tradução do mutante canadense para as telonas.

O grande paradigma é que Wolverine com seu fator de cura possui um tempo de vida indefinido tornando-se quase um imortal.  Mais até quando Jackman continuará a interpretá-lo?

A profundidade psicológica de Logan sempre me chamou atenção. O que mais gosto no herói é mesmo que tenham praticamente destruído sua vida anterior e tê-lo transformado numa máquina assassina. Sua vontade própria foi mais forte a ponto de querer recomeçar sua vida.

Aliás é justamente isso que o torna mais interessante pra mim, pois não importa o que aconteça Wolverine mesmo com o coração dolorido consegue recomeçar em qualquer lugar que vá.

Teve dois momentos que achei impactantes sobre o herói. Um foi quando Magneto retirou o adamantium de seu corpo pelos poros (voltando a ser uma fera insana).

E o segundo foi sua participação exagerada em várias revistas ao mesmo tempo (chegando a enjoar de ver o personagem).

Wolverine é um homem com um passado nebuloso e um impressionante fator de cura que lhe conferiu o dom da imortalidade.

O famoso implante de memória feito em sua mente. Concedeu aos roteiristas uma licença poética com  histórias colocando o herói em diversas aventuras ao longo das décadas.

E desde então Logan já viajou pro Japão, viveu no Velho Oeste, lutou ao lado do Capitão América na Primeira Guerra Mundial. Sofreu a inserção do adamantium nos anos 1960, viveu na ilha de Madripoor, foi agente da CIA durante a Guerra Fria.

Tudo isso pode ser verdade ou não, mas torna o passado do herói muito extenso, complicado e interessante. E você qual destes Wolverine gosta?

Confira na galeria abaixo algumas imagens do Wolverine

0 1

wolverine-hugh-jackman

2 3 4 5 6 7 8

adi-granov jim lee julian-totino-tedesco mike-mayhew

9 10 11 12 13 14 15 16 17 18  20 21 22 arma-x bruce timm caio cacau 1 caio cacau 2 Frank Cho 1 frank cho 2 gabrielle del'otto hugh-jackman ian summers j. scott campbell joe jusko john byrne 1 john byrne Mike Deodato Jr mike deodato ricken scottie young Skottie-Young 1 Skottie-Young 2 steve mcniven super hero squad terry dodson travis charest

wallpaper

wallpaper 1 wallpaper 2 wallpaper 3 wallpaper 4 wallpaper 5 wallpaper 6 wallpaper 7 wallpaper by cassaday wallpaper-wolverine-and-the-x-men wallpaper-x-men-origins-wolverine

Deixe um comentário

Arquivado em Herói.

Batman: Através dos Tempos

z


Kelley Jones

Desde criança, Kelley Jones acompanhava quadrinhos e desenhos animados. Na escola, frequentou cursos de desenho, figuras humanas e filmes. Cita como significantes para seu desenvolvimento  artístico filmes de Stanley Kubrick, Fritz Lang, Hammer e Roger Corman.

Seu primeiro trabalho profissional ocorreu de forma anônima em The Defenders 116 (fevereiro de 1983), onde arte-finalizou cinco páginas. Outros trabalhos se seguiram, embora sua carreira tenha decolado com as ilustrações que fez para Deadman.

Ele também trabalhou em Sandman, Aliens: Hive e desenhou Batman and Dracula: Red Rain, em 1991.

Sua capa para Detective Comics 651 convenceu os editores a lhe encomendar as da saga Knightfall. O que deveria ter sido três tornou-se uma série de capas para Batman e Detective Comics.

Sua presença como artista de Batman é marcada com muita controvérsia, porque alguns fãs gostaram enquanto outros odiaram.

Seu estilo mostrou um herói com orelhas muito pontiagudas, alto e encurvado numa forma mais sombria do que a habitual. E sua capa era caída por sobre o corpo parecendo uma extensão ou ainda esvoaçante ajudando a compor o tom gótico (lembro que na época eu não gostei).

Confira na galeria abaixo alguns trabalhos de Kelley Jones

0 1.1 1 2 3 4 5 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 wallpaper 1 wallpaper 2 wallpaper 3

Fonte da pesquisa: Batman Magazine.

Deixe um comentário

Arquivado em Batman: Através dos Tempos