Heróis Nipônicos

patrula científica

Ultraman

O Gigante de M-78 virou sinônimo de herói japonês e lá na Terra do Sol Nascente é tratado como um fenômeno cultural ao lado de Kamen Raider, pois há várias séries de ambos os heróis que nunca desfilaram em nossas telinhas.

Na web já vi homenagens feitas ao herói que são impressionantes. Os japoneses respeitam e cultuam sua memória algo que nós brasileiros deveríamos fazer mais vezes.

Pra mim sempre achei que Ultraman e Godzila eram símbolos para a sociedade nipônica se erguer do holocausto das explosões atômicas que sofreram. É um povo guerreiro que respeito por esta vontade de vencer.

Podemos notar que a maioria dos seus personagens não desistem facilmente (acho até que é um aspecto humano mais difundido na sua cultura).

Assistindo Ultraman infelizmente não consigo deixar de pensar que alguns de seus “defeitos especiais” atualmente tornaram risíveis, mas Ultraman é Ultraman e não precisa se dizer mais nada.

O herói surgiu da mente criadora do lendário Eiji Tsuburaya mestre dos efeitos especiais nos anos 60. Fundando sua própria produtora a Tsuburaya Productions (antes Eiji havia trabalhado no cinema onde criou os efeitos do filme Godzila).

O primeiro projeto foi Ultra Q que ajudou a consolidar o trabalho da produtora, feito para rede TBS, em 1966. O segundo trabalho foi Ultraman também de 1966.

Dizem as lendas que Ultraman foi o segundo tokusatsu japoneses a cores exibidos pela TV japonesa (o primeiro foi Magma Taishi). O inegável sucesso de Ultraman gerou uma franquia que dura até os dias atuais (teve uma caída durante a década de1980, mas depois voltou com força total).

A história começa quando a nave-asteróide de Ultraman que estava transportando o monstro espacial Bemlar pra ser destruído em outro planeta (só que de alguma “maneira” o monstro consegue fugir pra Terra).  Sempre sobra pra nós algum problema.

E na perseguição a nave de Ultraman (colide acidentalmente com uma da Patrulha Científica). A explosão causa a morte do patrulheiro Shin Hayata (Susumu Kuroke).

Ultraman com vergonha pelo acontecido decide se unir com o oficial num tipo de simbiose. Tornando-se uma espécie de hospedeiro no corpo de Hayata. Restaurando a vida do oficial e ficando oculto para defender o planeta Terra de qualquer ameaça vindoura.

O herói concentra sua matriz genética na Capsula Beta que ao ser ativada por Hayata transforma-se em Ultraman. O nosso sol é fraco para Ultraman é por isso que seus poderes duram três minutos (é quando a luz de seu peitoral começa piscar cada vez mais rápido).

As histórias eram mantidas sempre da mesma forma surgia um monstro a Patrulha Científca ia lá combatê-lo usando seus aviões e armas, mas quando a coisa fica feia pra todos.  Era Hayata que apertava sua Capsula Beta transformando-se em Ultraman para salvar a Terra (isto é o Japão). A luta não poderia durar muito, pois os efeitos de nosso sol deixam Ultraman sem poderes rapidamente podendo até leva-lo a morte.

Então o herói fazia uso de seus diversos poderes para exterminar os monstros, Spacium Ray cruzando os braços, Lamina de Ataque que era uma lamina capaz de cortar qualquer coisa (alguém lembrou das facas Guinsu).

O peitoral do herói também servia de farol para detectar objetos camuflados e o mais estranho nisso tudo era poder lançar água de suas próprias mãos (para apagar fogo).

Ultraman teve inimigos muito poderosos como o monstro o Baltan, seres de um planeta destruído que queriam  imigrar pra Terra; Red King um habitante da Terra dos monstros que enfrentou o herói duas vezes. Gomora, um dos inimigos mais poderosos que apareceu, o ataque de sua calda era fatal, Zarabu um monstro ancestral de nossa espécie que hipnotizava humanos.

Mesmo tantos anos depois podemos notar os “defeitos especiais” com naves de brinquedos, roupas de borracha e explosões de maquetes mais eu não deixei de gostar da série.

Ultraman foi ao ar de 1966 a 1967 perla rede TBS num total de 39 episódios. No Brasil foi exibido pela TV Tupi, Rede Bandeirantes, TVS e Rede Manchete. E em 2002 foi sua última vez na CNT.

Na TVS (atual SBT) foi exibida em conjunto com Spectreman no programa TV Pow aonde os telespectadores ligavam pra jogar na telinha. O negócio era destruir as naves que apareciam na mira e conseguir uma grana. Infelizmente aqui em casa não tinha telefone naquela época mais eu gritava pow! (várias vezes assim mesmo).

No último episódio Ultraman é derrotado pelo Dinossauro Espacial Zetton (ou Z-Ton) sendo levado por Zoffy a M-78 para ser reenergizado. Separado de Hayata, o herói promete voltar para buscar o amigo, já que sua energia é que o mantém vivo.

O primeiro Ultraman aparece em outros episódios das séries Ultra em O Regresso de Ultraman ajuda Jack de ser morto pelos poderosos do espaço.

Engraçado era quando o herói levantava voo exclamando algo tipo: “schuuuwwatttt…” pra sair pelo céu feito um bonequinho duro. E assim terminava nossa aventura com Hayata gritando: “ooiii…” meio capenga saindo por detrás de alguma pedra ou destroço e todo mundo sorrindo (não sei porque).

Ultraman Hayata nunca foi meu preferido, pois adoro Hideki Goh.  Porém ficará sempre marcado em minha lembrança pela importância que tem na minha vida.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Heróis Nipônicos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s