Super Séries

Diff-rent-Strokes

Arnold

O nome original de Minha Família é uma Bagunça é Diff’rent Strokes, mas eu nunca havia visto esta série nas década de 80. Gary Coleman foi o astro mirim que obteve um enorme sucesso em sua carreira ao interpretar o pequeno Arnold Jackson. Só que eu não sabia que o ator era anão (vindo descobrir quando pesquisei sobre a série).

O filme Ted pode não ser nenhuma novidade se levarmos em consideração a vida de Gary Coleman, pois foi uma adaptação livre destes fatos. Talvez até caso de outros atores que conheceram o estrelato muito cedo (Macaulay Culkin) e também caíram no ostracismo anos depois.

Lembro de conhecer Coleman pela primeira vez  no filme O Menino com Halo Quebrado, de 1982. No qual interpretava Andy LeBeau um anjo peralta em treinamento o sucesso rendeu uma série animada The Gary Coleman Show produzida pela Hanna-Barbera Productions.

No Brasil tornou-se Andy – O Anjinho da Guarda na qual LeBeau em fase de treinamento foi enviado a Terra para ganhar suas asas ajudando aos outros. A cada episódio Andy tinha que ajudar uma criança, mas como também era uma criança fugia das responsabilidades para poder se divertir.

Geralmente sua superiora Angélica ficava tomando conta de suas ações e ficava muito preocupada com o desenvolvimento dele, mas Andy também também brincava com seus amigos Bartolomeu, Cris e Tina.

Como nem tudo eram flores ainda tinha o vilão Hornswoggle que surgia para atrapalhar suas missões. Eu não gostava da Angélica, porque ela não deixava Andy se divertir (e o som da gaita na abertura me fazia viajar como se também pudesse voar).

Bom, na série antes de morrer a mãe de Arnold havia confiado a guarde dele e de seu irmão Willis (Todd Bridges) para seu patrão Phillip Drummond (Conrad Bain). O Sr. Drummond era um homem rico e viúvo que morava na Park Avenue em Nova York na companhia de sua filha Kimberly (Dana Plato).

Ele teve que contratar a simpática  Sra. Garret (Charlotte Rae)  para substituir a Sra. Jackson. Arnold era irreverente enquanto Willis por ser mais velho era mais arredio, mas o Sr. Drummond com o tempo conseguiu conquistar a confiança deles.

A mudança drástica na vida dos meninos foi uma das melhores situações inventadas na série. O bordão de Arnold era: “que papo é esse Willis?” usado tanto para falar com seu irmão ou para qualquer outro assunto.

A série ficará marcada na história pelos assuntos polêmicos que abordou mostrando adoção (o Sr. Drummond recebeu os meninos pra morar com ele), preconceito racial (quando Willis e Arnold foram vetados de entrar na antiga escola do Sr. Drummond), porte de drogas (no episódio dos jogadores que estavam usando anabolizantes) entre outros.

A melhor mensagem que Arnold transmitiu foi aceitar as diferenças e respeitar as outras pessoas acima de qualquer coisa.

Arnold passa pelas mais diversas situações aproveitando-se do conhecimento do Sr. Drummond para falar com seu ídolo Muhammed Ali e tendo que aprender com seus erros que não eram poucos (quando aprontava alguma coisa). A passagem da infância para adolescência do trio de irmãos vai tomando conta das tramas (com Willis namorando e Kimberly indo trabalhar fora).

A mudança drástica na vida dos meninos foi uma das melhores situações inventadas na série. E o que mais chamou minha atenção em Arnold foi este diferencial ao mostrar um homem branco e bem sucedido financeiramente adotar dois meninos negros de classe pobre.

Foi uma abordagem das mais significativas na luta contra o preconceito racial (trabalhando o tema sem tentar “diluir” o peso de seu significado).

Mais o histórico de vida de três dos seus atores foi trágico a começar por Gary Coleman que tinha uma disfunção renal que o impossibilitava de crescer.

Ficou parecendo uma criança até o último ano da série em 1986. Em 1989 Coleman colocou seus pais e ex-empresário na justiça acusando de pegarem boa parte da sua aposentadoria. Depois teve mais problemas ao trabalhar como segurança num shopping. Quando foi acusado de agressão ao discutir com uma mulher e ao tentar barrar um veículo de entrar no estabelecimento.

O ator infelizmente faleceu aos 42 anos em 2010 após uma hemorragia intracraniana.

Todd Bridges foi preso em 1994 após roubar uma BMW de alguém após uma discussão e também tinha problemas com drogas há vários anos. Depois disso tem dado palestras para discutir sobre os perigos do uso de drogas. Bridges participou de Todo Mundo Odeia o Chris como personagem Monk, um veterano militar do Vietnã, sobrinho de Doc.

A pior tragédia ficou com a bela Dana Plato que foi retirada da série aos 16 anos quando ficou grávida. Chegou a posar para Playboy e participou de filmes softcore (com insinuações de cenas de sexo).

Também protagonizou algumas peças teatrais que não foram suficientes para fazer decolar sua carreira de atriz. Dana foi presa duas vezes (uma por falsificar o remédio Valium e outra por assalto a mão armada. Em 1999 ela se dopou com remédios e drogas que resultou na sua morte.

A vida nem sempre imita a arte mais a série Arnold ficará eternamente guardada no coração de seus milhões de fãs.

Fonte: Wikipédia e InfanTV.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Super Séries

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s