Arquivo da tag: anime

Heróis Nipônicos

don-dracula

Don Drácula

Don Dorakyura é um atrapalhado e desengonçado vampiro criado pelo lendário Ozamu Tezuka que surgiu nas páginas da revista “Weekly Shonen Champion” em 1979.

O mangá rendeu três volumes de encadernados e o anime começou somente quando a revista chegou ao fim. A produção era supervisionada de perto por Tezuka para garantir uma fidelidade maior ao seu trabalho.

Então Don Drácula estreou em 1982 na TV Tokyo no inicio estava programado uma etapa de 26 episódios, mas devido a baixa audiência fez durar apenas 8 episódios.

E também a agência de publicidade responsável pelo anime entrou em falência (sendo que apenas quatro episódios foram ao ar no Japão).

Don Drácula não conseguia sugar o sangue das garotas que procurava, pois se metia sempre em alguma confusão. A solução para saciar sua fome era  se contentar em tomar sangue industrializado.

O aparvalhado vampiro teve que fugir da Transilvânia levando junto  sua filha Sangria e seu fiel mordomo Igor por causa de seu maior inimigo, o caçador de vampiros Professor Van Helsing.

Don Drácula se refugiou na cidade de Negima no Japão a fim de encontrar “garotas bonitas” para sugar seu sangue.

Mesmo tendo perdido a pista do vampiro Van Helsing continuou na caça e após 10 anos descobriu onde Don Drácula estava.

Eu me divertia mesmo quando Van Helsing estava pra matar Don Drácula, mas não conseguia por causa de sua crise de hemorroida.

Apesar de conseguir encontrar várias garotas bonitas e tudo dar errado.  Era a gordinha Blonda que teimava em se oferecer pro vampiro trapalhão.

Ela foi a primeira mulher que Don Drácula tinha mordido e acabou se apaixonando por ele (era um momento hilário em que Don Drácula corria como se estivesse fugindo da cruz).

Lembro que Sangria tentava levar uma vida comum para uma garota de sua idade e sempre tirava seu pai de alguma enrascada.

Em alguns momentos ainda tinha a narração do morceguinho Kômori Yasubee que   também era o mensageiro e participava das aventuras.

Por aqui assistimos no programa infantil Clube da Criança pela extinta TV Manchete em 1984.

Infelizmente o pessoal daqui mudou a abertura com uma música incidental diferente da original link no início do texto. Não consigo entender por que faziam uma besteira desta (“talvez” fosse somente para as crianças assimilarem melhor a atração).

Lembro que chorei  no episódio que havia um filhote de tigre e panda (afinal de contas eu era criança temos que relevar).

Fonte de Pesquisa: InfanTV.

2 Comentários

Arquivado em Heróis Nipônicos

Desenho Antigo

genio-maluco

O Gênio Maluco

Seu nome original é Hakushon Daimaou (algo como Gênio Atchim) e foi criado por Tatsuo Yoshida (o mesmo de Speed Racer). Sendo produzido pela Tatsunoko Productions entre 1969 e 1970. Indo ao ar no Japão pela TV Fuji, num total de 52 episódios.

Este é um dos maiores clássicos da década de 1980, pois seus personagens são muito engraçados e divertidos (suas aventuras podem ser bizarras ou ridículas, mas valem a pena).

Na verdade eu nem sabia na época que este desenho era um anime fato que me fez apreciá-lo ainda mais. O Gênio Maluco conta as aventuras de Zeca, um garotinho que teve a sorte ou  quem sabe azar de encontrar uma velha garrafa em seu sótão.

Como tudo estava muito empoeirado Zeca espirrou sobre ela então para sua surpresa surgiu um gênio gorducho que se chamava Bob para “satisfazer” todos os seus desejos (seu bordão era: “alguém espirrou aqui estou”).

Bob adorava bolinhos de carne e vivia junto com sua mulher e filha na garrafa. A parte interessante é que havia também uma forma para chama-las. Quando alguém boceja era pra chamar a sua filha Geniazinha e para sua esposa era quando alguém soluçava.

Essa família era muito desastrada e uma das situações mais absurdamente engraçadas era quando havia ao mesmo tempo pessoas espirando, soluçando ou bocejando perto da garrafa, pois tínhamos um entrai deles muito divertido.

Os problemas geralmente aconteciam quando Bob tentava ajudar Zeca a conquistar sua amada Júlia, mas como o gênio era muito atrapalhado. Tudo dava errado e ambos tinham que fugir do raivoso Buldogue.

O Buldogue fazia coleção de shorts rasgados e se divertia demais por morder as pessoas (principalmente o Zeca).

Lembro que ligando as cenas aparecia um boneco estranho baixinho, bigodudo e de chapéu vermelho que sempre perguntava: “o que está acontecendo?”.

Eu adorava Gênio Maluco, porque sua história era simples não tinha nada de mirabolante. E se compararmos com as animações atuais era bastante tosca mais divertia pelas situações absurdas que mostrava.

No Brasil o anime foi apresentado primeiro pela TV Record e mais tarde no SBT e depois pela Rede Globo. Durante os anos 90 recebeu uma redublagem que ficou péssima e também teve seu nome mudado para Bob, O Gênio.

Fonte de Pesquisa: Wikipédia.

Deixe um comentário

Arquivado em Desenho Antigo

Heróis Nipônicos

menino-bionico

O Menino Biônico

Criado pelo lendário Osamu Tezuka Jetter Mars (nome em inglês do anime) foi inspirado em outro anime clássico Astroboy. Além de também ser de Tezuka, Astroboy foi a primeira animação mostrando o estilo de aventura na televisão japonesa (seu sucesso originou a indústria de animação japonesa).

O anime original de Astroboy  nunca foi exibido em terra brazilis fato que foi mudado longos anos depois ao surgir na telinha uma versão mais moderna.  Quando foi veiculada pela TV Globinho no ano 2000 (e no excelente  filme de 2009).

O Menino Biônico foi exibido por aqui pela TV Record no início dos anos 80 dividindo espaço com Candy, Candy e Sawamu. Dizem as lendas que a intenção de Tezuka era  produzir uma versão colorida de Astroboy, mas não foi possível devido a crise de falência que seu estúdio enfrentava. Infelizmente alguns de seus personagens ficaram com problemas quanto a direitos autorais.

A solução foi criar um novo personagem que foi produzido pela Mushi Productions mesmo estando naquela situação. Surgiu então Jetta Marusu indo ao ar pela TV Fuji, em 1977. Como curiosidade o Menino Biônico é idêntico ao Astroboy, pois foi redesenhado para ficar com um aspecto ligeiramente “diferente” (boa parte de sua história é idêntica ao Astroboy).

Outro fato interessante é que o anime não teve um mangá produzido anteriormente sendo criado diretamente para televisão.

Na história ele foi criado por dois cientistas o Professor Yan que lhe concedeu grandes capacidades de combate e sua mente artificial foi criada pelo Doutor Sopa que lhe deu uma inteligência além do normal e um coração “quase” humano. O Dr. Sopa além de ser amigo de Yan também era seu maior rival.

O herói tinha super-força, resistência além do normal e poder de voo (combatendo as mais incríveis ameaças). Geralmente Marte tinha que escolher como usar seus poderes ou para fins destrutivos ou pacíficos.

O professor também criou outros dois androides Milly que possuía sentimentos humanos (e sofria profundamente por não se sentir uma humana completa). A parte que eu mais gostava era quando ela ensinava ao nosso herói alguma coisa útil ou importante. Além disso Milly tinha a habilidade de reparar robôs e máquinas destruídas.

Nosso herói tinha um irmãozinho, Melki, um engraçado bebê-robô que também exibia uma enorme força física.

O Menino Biônico a cada situação aprendia os conhecimentos e até sentimentos humanos demonstrando inicialmente ser desastrado. Mais com o passar do tempo consegue corrigir suas falhas e entender os seus limites.

A grande sacada dos animes de robôs era justamente essa personagens que detinham características humanas que nos conectam diretamente as aventuras.

Mesmo sendo um robô, o Menino Biônico tinha todas as características de uma criança normal (cheio de curiosidades e brincadeiras).

Algum tempo depois foi vendido uma pipoquinha doce na qual  o personagem estava ilustrado na embalagem.

No Japão o Menino Biônico não fez muito sucesso, mas ao ser exibido em outros países é lembrado e reverenciado por muitas pessoas (como o saudosista que escreveu este comentário).

Deixe um comentário

Arquivado em Heróis Nipônicos

Imagens

z

Sailor Moon

Criada pela artista Naoko Takeuchi o mangá “Codename: Sailor V” se tornou um enorme sucesso de vendas na Terra do Sol Nascente, mas quando foi adaptado pela Toei Animation houveram algumas modificações.

Sailor Moon faz parte do segmento de magical girl ao qual pertencem Sakura Card Captors entre várias outras.

A grande diferença deste anime é que além de ser do estilo citado acima também tem características dos Super Sentai (tipo Changeman, Google Five, Flashman entre outros).

Só pra constar devido ao seu enorme sucesso desencadeou uma franquia de diversos produtos sendo vendidos.

Seu nome original é Bishojo Senshi Sailor Moon (algo do tipo “Graciosa Guerreira Marinheira da Lua”), mas também é reconhecido pelo nome Pretty Soldier Sailor Moon.

No anime, Serena Tsukino (no original, Usagi Tsukino) era uma estudante colegial e levava uma vida normal. Até que num dia encontra Luna, uma gata falante que lhe jogou uma bomba incrível.

Seu destino era se tornar Sailor Moon, uma guerra mágica recebendo o prima lunar transforma-se na campeã do amor e da justiça (lutando contra as forças do mal). Além disso também terá a missão de procurar a Princesa da Lua.

Luna conta que há muito tempo atrás o Reino Sombrio (Dark Kingdom) tinha destruído o Reino da Lua, Milênio de Prata (Silver Millenium). Então a Rainha Serenity tentando proteger sua filha manda-a pro futuro.

O detalhe é que com ela haviam sido enviadas suas guardiãs, Endymion, o Príncipe do Reino da Terra (e os gatos Artemis e Luna).

Assim que começa enfrentar seus inimigos, Serena recebe ajuda de suas amigas que se tornam as Sailors: Ami Mizuno (Mercúrio), Rei Hino (Marte), Lita Kino (Júpiter), Mina Aino (Vênus).

A parte mais importante é que abusando do estilo de Super Sentai cada uma das Sailors tem uma característica interessante: Ami é sábia, Rei demonstra ser decidida, Lita é forte, Mina é simpática e somente Serena é a chorona, atrapalhada e desastrada de todas.

Durante os episódios além de suas amigas, Serena sempre nos momentos mais importantes recebe ajuda do Tuxedo Mask (Darien Chiba).

Depois de algum tempo surge a pequena Rini (Chibiusa), filha de Serena e do Tuxedo que veio do futuro pra ajudá-los. Sua mente havia sofrido uma lavagem cerebral pra que não fosse descoberto que era filha deles.

Em mais alguns episódios futuros, Rini retorna novamente como Sailor Chibi Moon par que possa ser uma aprendiz de Sailor.

A cada episódio a amizade entre Serena e as Sailors continua ficando melhor e seu passado misterioso vai sendo descoberto.

Como não poderia deixar de ser há um inimigo pra ser combatido é a Rainha Beryl que envia diveros inimigos pra lutarem contra Sailor Moon.

Além da personagens principais Sailor Moon tinha diversos coadjuvante entre os quais destaco: Ikuko Tsukino e Kenji Tsukino (mãe e pai de Serena), Sammy Tsukino, irmão mais novo de Serena, Molly (Naru Osaka), melhor amiga de Serena que se apaixonou por Nephrite (um dos inimigos das Sailors).

Temos ainda a Professora Carolina (Haruna Sakurada), Jimmy (Gurio Umino), Mário (Motoki Furuhata) entre outros.

Outras heroínas também foram apresentadas as Sailor Senshi do Sistema Solar Externo (Outers Senshi).

Sailor Plutão (Setsuna), Sailor Urano (Haruka), Sailor Saturno (Hotaru) e Sailor Netuno (Michiru).

Podemos destacar que historicamente falando Sailor Moon foi um anime feito voltado totalmente pro público feminino. Mais que fez um sucesso estrondoso por aqui tento com meninos qunto com meninas.

Feito numa época meio distante na qual pderia haver cortes nos desenhos (tipo aconteceu com Dragon Ball Z). Um fato que me impressionava bastante era o relacionamento entre as Sailors Urano e Netuno (que foi bonito e marcante).

Deixando saudade no coração dos fãs, Sailor Moon foi exibido na extinta Rede Manchete, com dublagem da Gota Mágica. O saudoso anime teve a marca de 200 episódios começando em 1992 e terminando em 1997.

Confira na galeria abaixo algumas imagens de Sailor Moon e de outras musas nipônicas que garimpei na web

 

 

 

Deixe um comentário

Arquivado em Imagens.