Arquivo da tag: brian singer

Musas de Tinta

z

Emma Frost

Vinda de uma família aristocrática e rica. Descobriu cedo seu dom mutante de ler a mente das outras pessoas. Emma não teve uma vida muito fácil, pois foi infelizmente devido a vários problemas que acabou decidindo sobreviver da maneira que lhe conviesse.

Mais conhecida entre nós como a Rainha Branca do Clube do Inferno, uma equipe que antagoniza de forma primorosa com os X-Men.

Pra mim foi muito estranho ao ver a Emma na equipe sabendo de seu passado duvidoso e pior ainda quando fez par com Scott Summers. Não dava pra engolir que o Ciclope deixara de lado o grande e verdadeiro amor de sua vida Jean Grey, mas são os roteiristas que ditam a bagunça em tudo que lemos.

Acho que Emma enganou Scott por causa da inveja que sentia do amor entre ele e Jean.

Emma Frost é manipuladora e dissimulada, mas esconde dentro de sua alma que deseja viver um amor inesquecível. A atriz January Jones interpretou a personagem no filme X-Men: Primeira Classe sendo que a formação do Clube não é totalmente igual a dos quadrinhos e temos uma formação diferente também para os X-Men.

Emma participa da animação Wolverine e Os X-Men já como integrante do grupo, pois entrou voluntariamente contra a vontade do baixinho canadense.

A personagem também participou do infame filme Geração X aonde comandava uma equipe adolescente mutante ao lado do Banshee. O  longa é muito ruim e figura entre as piores adaptações de HQs que já vi (algo que falarei futuramente, ok!)

Emma foi interpretada pela atriz Finola Hughes os uniformes eram ruins e os efeitos especias piores ainda até que pouco tempo depois Brian Singer veio com X-Men: O Filme  e delá  pra cá tudo começou a ficar melhor.

Também não poderia deixar de falar que Emma ou uma versão adolescente dela aparece no filme X-Men Origins: Wolverine vivida pela atriz Tahyna Tozzi.

Aonde  aparece rapidamente mostrando sua aparência de diamante quando escapam da prisão.

Bom, Emma Frost além de suas capacidades telepáticas possui ainda vários outros poderes entre eles: rajada psiônica, manipulação de memória, ilusão telepática  tendo um nível de poder definido como Ômega. Sendo considerada uma das mutantes mais  poderosas da Marvel.

Podemos notar que ao longo dos anos seu uniforme já modificou bastante e de maneira proporcional sua beleza ficou mais encantadora.

Veja na galeria abaixo algumas imagens da Emma Frost que consegui na web

0 1.1 1 2 3 4 5 6 9 10 11 12.1 12 13.1 13 14 15 16 17 18 20 21 22 23 24 25 26 28 29 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 artgerm 1 artgerm 2 bruce timm 1 bruce timm 2 chris foulkes david lima ed benes 1 ed benes 2 edgar-tadeo elias_chatzoudis emma and jean 1 emma and jean 2 emma and storm finola hughes j. scott campbell 0 J. Scott Campbell 1.1 j. scott campbell 1 j. scott campbell 2 January Jones john byrne kevin wada michael turner 1 michael turner 2 mitch-foust 1 mitch-foust 2 stephane-roux Steve Rude terry dodson 1 terry dodson 2

emma thony silas emma frost 2

wallpaper 1 wallpaper 2 wallpaper 3 wallpaper 4 wallpaper 5

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em Musas de Tinta

Meu Texto

A Ascenção da Marvel

Como fã de quadrinhos tive uma boa surpresa quando em 1999 vi “Os X-Men de Brian Singer no cinema. Sem dizer que esta trajetória se inicia com Blade no qual Wesley Snipes interpreta o vampiro que anda de dia.

Bom fora isso teve o filme do Hulk, de Ang Lee (2003), que considero um filme que transpôs as páginas de uma HQ pro cinema fielmente, além de ter uma trama psicológica pesada mais que é a essência do personagem. Eu acho que é um cult igualado somente ao período de John Byrne (Caça-Hulk), nas HQs do Verdão, porém o filme não fez o sucesso considerado.

A Marvel também deu bola fora com: Capitão América (1979), O Justiceiro (1989) com o péssimo Dolph Lundgren, Geração X (1996) filme horrível,“Demolidor” de Mark Steven Johnson (2003) condensando toda a história do personagem neste único filme, pois numa tacada só Matt Murdock conheceu o amor de sua vida Elektra e a perdeu, teve dois vilões o Mercenário e o Rei do Crime (onde também teve a polêmica com personagem negro) interpretado pelo Michael Clark Duncan ótima atuação diga-se de passagem.

O mesmo erro foi cometido em “Homem Aranha 3”, de Sam Raimi (2007), tendo três vilões: Homem Areia, Venom e Harry Osborn enlouquecido. Também não posso deixar de falar de “X-Men 3”,de Brett Ratner (2006,) e sua péssima amarração de roteiro onde Wolverine é o salvador da pátria (igual nas HQs aonde ele aparece em diversos títulos mutantes) e a incrível história do Anjo que nos gibis é membro original dos X-Men, mas no filme é apenas mais um mutante, o sumiço do Noturno entre outros problemas que nem vou citar.

Ainda teve também o filme da Elektra, de Rob Bowman (2005), numa história destilada totalmente água com açúcar que não tinha nada a ver com a personagem das HQs. E sim a beleza de Jennifer Garner é digna de nota, mas além da presença de Terence Stamp (o eterno General Zod) é melhor esquecer este filme.

A lambança foi tanta nas duas franquias (Homem-Aranha e X-Men), que logo cancelaram pra dar um tempo e voltar com adaptações melhores (isso é o que eu espero).

No Quarteto Fantástico 2, de Tim Story (2007) não deu pra mim engolir que o poder do Surfista Prateado estava na prancha (ninguém merece, não é?) faltou mais ficção científica ou uma incursão pela zona negativa fato característico nas HQs do grupo.

Bom, sem sombra de dúvidas 2012 será o ano da Marvel nos cinemas com o novo longa do Aracnídeo dirigido por Marc Webb e  sendo interpretado por Andrew Garfield, mas desde Homem de Ferro 2, de Jon Favreau (2010) a Marvel alcançou um novo patamar na forma de fazer seus filmes. Como já pode ser notado eles unificaram seu universo no cinema (igual aos quadrinhos) para lançar o longa dos Vingadores, gerando grandes expectativas em todos os meios de comunicação sobre HQs, nunca vi tanto alvoroço e nos fãs em geral, sou mais um deles, é claro.

Não entendo porque a DC Comics não aprende a fazer filmes para cinema como a Marvel tem feito? É inegável para qualquer fã de quadrinhos que a Distinta Concorrente tem perdido terreno feio para a Marvel.

Quero saber qual é o mistério em se adaptar pra telona seus personagens de maneira crível? Desde 1999 temos visto a Marvel errar e acertar, mas não desistir de adaptar seus personagens para a telona.

Enquanto a DC prometeu o filme da Mulher-Maravilha que tentaram transformar em série que naufragou antes de ir ao ar.  Ficando só com o episódio piloto que a bela Adrianne Palicki aparece uniformizada.

Flash aonde Ryan Reynolds foi cogitado para ser o velocista escarlate, porém ficou como Lanterna Verde, de Martin Campbell (2011) um filme fraco demais.

Talvez haja o filme do Flash para 2013 vamos esperar, Capitão Marvel foram apenas boatos parece que o projeto foi engavetado, Liga da Justiça também é outro projeto que não deu em nada, sinceramente, se não botar um roteiro enxuto e um diretor competente é melhor não adaptar, continua fazendo animações para DVD que é mais lucro. Há especulações para uma produção em 2013. Li na internet se é verdade só o tempo vai dizer.

A DC também deu bola fora com: Liga da Justiça (1997) melhor nem comentar, Mulher-Gato (2004) sofrível, Hellblazer, de Francis Laurence  (2005) aonde Keanu Reeves interpreta John Constantine não tendo nada a ver com o personagem.

Superman: O Retorno, de Brian Singer (2006), o maior erro pra mim foi aquele filho isso não dá pra negar, a falta de cenas de ação e um roteiro mais consistente ajudaram a derrubar o filme (algo que poderia ter sido resolvido numa continuação, mas não deu).

Só o tempo vai dizer se esta nova adaptação Superman: O Homem de Aço vai vingar. Sinceramente estou receoso e preocupado, pois a DC lança seus longas para cinema mais seus personagens parecem existir sozinhos. Não há nada que indique a existência de outros heróis. Como eu já disse  antes a Marvel mostrou o caminho basta apenas segui-lo.

Deixe um comentário

Arquivado em Meu Texto