Arquivo da tag: cópia

Super Séries

electra-woman-and-dyna-girl

Mulher Elétrica e Garota Dínamo

Electra Woman and Dyna Girl foi criada por Joe Ruby e Ken Spears e teve produção de Sid e Marty Krofft.

A série fazia parte do programa “The Krofft Supershow”. E foi apresentada pela Rede ABC ente 11 de setembro de 19976 a 2 de setembro de 1977 (tendo apenas 16 episódios).

Apesar de negarem podemos notar as semelhanças que havia entre este seriado e o famoso Batman & Robin.

Só pra citar um herói adulto com parceiro adolescente; celebridades como vilões convidados; quartel general escondido no subterrâneo; usar o símbolo do herói como transição de cena; o assistente usando exclamações com santa-isso-santa-aquilo entre outras pérolas.

A única diferença é que tínhamos duas belas garotas agindo como heroínas fora isso era uma cópia deslavada e ponto final.

Bom na série Lori (Deidre Hall) e Juddy (Judy Strangis) trabalhavam como repórteres na revista “Newsmaker” e se transformavam assim que algum vilão surgia na cidade.

Graças ao seu assistente Frank (Norman Alden) elas tinham a sua disposição diversas quinquilharias tecnológicas, como por exemplo o Crimescópio e desvendavam os crimes capturando todos os vilões.

Cada episódio era dividido em duas partes sempre terminando num clifhanger como “conseguirá as nossas heroínas escaparem desta terrível armadilha?” (algo tipo Batman). A intenção óbvia era que os telespectadores ficassem interessados em saber como terminaria aquela situação.

O problema maior foi que a produção era fraquíssima com efeitos especiais ruins. Já que usavam pinturas e desenhos para substituir cenários reais e paisagens.

E o figurino era pior ainda, pois havia uniformes com cores vibrantes e vilões de perucas coloridas (traduzindo um show de horrores).

Não posso esquecer da Electra-Base local aonde estava o laboratório de Frank e também do CrimeScope, um  poderoso computador que estava conectado a tudo que acontecia no mundo.

Havia também o Electramovél, uma versão do Batmóvel, que possuía a forma de uma pequena nave espacial.

Mulher Elétrica e Garota Dínamo combatiam com bastante inteligência os vilões: Sorcerer, Glitter Rock, Ali Baba, Spider Lady, Pharaoh e a Empress of Evil.

Por aqui a série estreou em 1978 na TV Record e depois voltou a ser exibida pela TVS, atual SBT, de 1982 a 1984.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Super Séries

Desenho Antigo

 

bicudo

Bicudo, o Lobisomem – Fangface

O desenho foi produzido pela Ruby-Spears Productions, em 1978 (mais fez um grande sucesso quando foi exibido por aqui no início dos anos 80).

Era uma cópia deslavada do Scooby-Doo, pois também haviam quatro adolescentes: Kim, Bill, Gordinho e Bicudo (que no original chama-se Sherman “Fangs” Fangworth) que desvendavam mistérios envolvendo monstros, criaturas estranhas e assombrações.

A grande diferença era que Bicudo transformava-se em lobisomem toda vez que via a lua ou uma imagem dela. E a parte mais engraçada era que depois de mudar corria atrás do coitado do Gordinho querendo comê-lo (Opa! Calma peraí, digo no sentido de matar a fome. Nada além disso).

E também sempre que ouvia alguma palavra relacionada a comida Bicudo tentava atacar o Gordinho. Era então o momento em que Bill ou Kim vinham intervir tentando acalmá-lo.

Bicudo não podia ver sua imagem refletida num espelho, porque enlouquecia correndo em círculos pelo chão. A única forma dele voltar ao normal era quando via o sol (ou alguma imagem do sol).

Lembro que a turma sempre fazia Bicudo se transformar para ajudar a conter algum perigo, pois se referiam a ele transformado como sua “arma secreta”.

Após resolver tudo Bicudo voltava ao normal e não tinha consciência de nada do que acontecia na forma de  lobisomem. E geralmente ficava meio perdido acabando por discutir com o Gordinho por achar que o amigo havia aprontado alguma (algo muito surreal).

Bicudo, o Lobisomem teve apenas uma temporada de 16 episódios com duração de 30 minutos. E rendeu uma continuação com o nome de Bicudo e Bicudinho, em 1979.

Bicudinho era primo do personagem principal que transformava-se num bebê-lobisomem (é lógico) e que também mantinha a tradição da família em perseguir o pobre do Gordinho. Esta segunda temporada também teve apenas 16 episódios, mas a duração ficou somente com 15 minutos cada.

Bicudo, o Lobisomem foi exibido pelo programa Balão Mágico da Rede Globo nos anos 80 e também dentro do Clube da  Criança da Rede Manchete. Tendo reexibições na CNT nos anos 90, Boomerang durante 2000 e SBT, em 2007.

Mesmo tendo inspiração em Scooby-Doo, Bicudo, o Lobisomem era um desenho simples, mas muito divertido.

2 Comentários

Arquivado em Desenho Antigo