Arquivo da tag: elektra

Wallpapers

z

Girls

Guarde em seu computador estes  wallpapers com algumas lindas personagens que encontrei na web.

Aqui você irá encontrar: Betty Boop, Batgirl, Scarlett,  Baronesa, Elektra, Mulher-Gato, Tank Girl, Jean Grey, Vampirella entre várias outras

0 2 4 5 6.1 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 Aphrodite-IX ashcolorfin_by_brianfajardo baronesa batgirl betty_boop Black_Canary_and_Catwoman_Wallpaper Blink-and-Nocturne Brandy-Liberty-Meadows caçadora Catwoman 2 Catwoman catwoman-michelle-pfeiffer chris sanders 1 chris sanders 2 Danger-Girl Darkchylde Dark-Pheonix dominic marco dr_house-allison_cameron dr-house dr-house-allison cameroon Elektra-jennifer garner fakk-2-1 FAKK2-luis-royo Fathom fenix final-fantasy-XII Lady-Death lady-jay lara-croft mavis-hotel_transylvania Mirumoto_Kei_by_raynkazuya sailor_mars_by_lenadrofranci sexy-bunny-by-al-rio tankgirl_by_blitzcadet vampirella 1 vampirella 2 vampirella 3 vampirella 4 vampirella 5 vampirella-by-bruce timm witchblade Witchblade_by_Candra xenosaga

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Wallpapers.

Falando Sobre

monstro do pântano-1982

Os Piores Filmes de HQ – Segunda Parte

Seria bom se pudéssemos esquecer todas as adaptações ruins que já assistimos, mas é justamente devido aos erros cometidos nelas que podemos nos alegrar com que vemos nas atuais.

Mesmo que não consigam agradar a gregos e troianos concluo que hoje em dia seja pelo menos no aspecto visual e “alguns” no roteiro que estamos podendo curtir a melhor  abordagem feita com nossos heróis.

O recente Superman: O Homem de Aço é uma prova disto, pois conseguiu mostrar a mitologia do herói num mundo crível e foi o melhor trabalho feito para ressuscitar o Azulão (bom, chega de enrolação e vamos lá).

1

O Monstro do Pântano – 1982         

Este é um herói com uma história trágica bem ao estilo da Casa de Ideias. O Monstro do Pântano teve seu auge com a entrada de Alan Moore para escrever seus roteiros trazendo boas histórias com muitas mensagens filosóficas que marcaram e redefiniram a mitologia do personagem.

O filme foi dirigido por ninguém menos que Wes Craven, o grande mestre do terror. E foi uma porcaria terrível que tornou-se cult anos depois. Mas se prestarmos atenção todo filme que Craven dirige é ruim de dar dó. Somente as adaptações de seus livros dirigidos por outros diretores valem a pena conferir.

Alice Cable é uma pesquisadora que vai aos Pântanos da Louisiana para ajudar o cientista Alec Holland (Ray Wise) na fórmula biorrestauradora e descobrem que funciona. Só que neste meio tempo o vilão Dr. Anton Arcane junto a seus capangas invadem o laboratório para roubar a fórmula.

Fugindo com a fórmula Alec a vê explodir em suas mãos e desesperado corre para o Pântano.  Neste longa temos a adaptação clássica e fiel dos gibis aonde Alec Holland  foi transformado num monstro composto por material vegetal depois que uma explosão em seu laboratório derrubou alguns produtos químicos nele.

Voltando, a tramoia foi planejada por Damien Ridge, um colega de trabalho que queria mata-lo para ficar com sua esposa. Só que Alec  volta pra se vingar e proteger sua amada.

O roteiro segue na risca o que acontece nas HQs, mas os efeitos especiais são ruins de dar dor de barriga. E pra piorar o Monstro do Pântano parece uma versão de borracha imitando o seriado do Hulk, horrível!

punisher-1989

O Justiceiro – 1989

Dolph Lundgren é um ator de filmes de ação que conseguiu voltar ao auge trabalhando em Os Mercenários que teve a façanha de trazer para as telonas os antigos atores dos anos 80 dos filmes brucutu que tanto adoramos, principalmente, Chuck Norris, o eterno Braddock.

Lundgren estrelou em Os Mestres do Universo que trouxe o poderoso herói He-Man, o defensor de Etérnia para as telonas. Tivemos uma visão totalmente hilária do Esqueleto que não chegou a assustar ninguém, pois parecia demais com a versão animada. Lembro que na época a vilã Maligna esta sim estava interessante e me assustou muito mais que o vilão principal.

Infelizmente Dolph ainda protagonizou O Justiceiro que por si só é um filme que divide opiniões. Além da origem clássica sendo representada na morte da família por outro lado também é motivo de reclamação a ausência da caveira estilizada na roupa do anti-herói.

Sua falta de sucesso veio perante a dois motivos: um foi  definitivamente a repercussão do Batman, de Tim Burton (divisor de águas no modo como se adaptava filmes). E o segundo a excelente fase que o personagem tinha neste período nos gibis (desenhado por Frank Miller).

Na história Frank Castle era mais conhecido como, The Punisher, um vigilante procurado pela polícia, pois já havia matado muitos malfeitores. Quem estava no seu rastro era o detetive Jake Berkowitz (interpretado pelo sumido Louis Gossett Jr.) que vivia num misto de admiração e repulsa pelo que Castle estava fazendo.

O anti-herói se escondia nos esgotos numa guerra solitária contra o crime organizado. Algo totalmente diferente de sua versão nos gibis que usava um furgão equipado de armamentos com o auxilio do Microchip, um hacker que lhe fornecia tudo que precisava.

Voltando, a premissa básica estava toda lá, mas a adaptação contava com um baixo orçamento e Dolph Lundgren nunca teve boa fama como ator. Deixando isso de lado o filme tem várias cenas de ação ao estilo que tínhamos na época.

E se você estiver a fim de deixar seus neurônios descansarem e querendo se divertir um pouco. O filme vale a pena ser visto apenas para poder falar mal depois.

 Elektra-2005

Elektra – 2005

A excelente interpretação de Jennifer Garner no filme do Demolidor rendeu-lhe um longa somente para ela brilhar, mas infelizmente vemos uma péssima adaptação mamão com açúcar.

A atriz já vinha fazendo sucesso por sua brilhante atuação na série de espionagem Aliás – Codinome Perigo, em que interpretava a agente Sydney Bristow.

Na adaptação Elektra não entende porque voltou da morte ficando obcecada por seu renascimento. Após ser treinada na arte do ninjutsu sente-se tomada pela fúria na morte de seus pais.

Então ela foi incumbida da missão de assassinar Mark e Abby Miller que são respectivamente pai e filha (que estavam fugindo do Tentáculo). Porém houve uma mudança repentina durante a tentativa de assassinato e Elektra é forçada a tomar uma importante decisão (que pode salvar ou destruir sua alma).

Elektra descobre que estava agindo pro Tentáculo e resolve proteger a família.

Bom, o filme é horrível e da pior espécie não tendo nada do clima violento característico das HQs. A trama parte pro sobrenatural e a heroína resolve ficar “meiga e simpática” de repente, blarg!

A única coisa de diferente é a participação de Terence Stamp, o eterno General Zod (dos anos 80). Fazendo o papel de Stick, o velhinho que ensina ao Matt a desenvolver seus poderes nos quadrinhos e neste longa é o sensei de Elektra.

Mesmo com a presença de Jennifer Garner no filme recomendo a não ve-lo de maneira alguma, pois é pura perda de tempo (chega a ser muito pior do que Demolidor).

 aço-1997

Aço – 1997

O jogador de basquete Shaquile O’ neal protagoniza esta produção spin-off da franquia do Superman (em nenhum momento o kriptoniano é citado no longa).

Nos gibis John Henry Irons foi salvo pelo Super-Homem quando trabalhava em um prédio que estava em obras. E após sua morte nos anos 90 decidiu adotar uma armadura para combater o crime na ausência do protetor de Metrópolis.

Na verdade naquela época e se não me engano no gibi o Retorno do Super-Homem surgiram quatro heróis que usavam o símbolo do kriptoniano.

Três deles afirmaram pra Lois que eram o Azulão reencarnado: Superboy (um clone), o Superciborgue (um astronauta que virou vilão) e o Super de visor (que era o artefato kriptoniano que assumiu forma humana).

Lembro que Aço nunca afirmou ser o herói que retornou, pois sua intenção era só homenagear o homem que salvou sua vida.

No filme Irons desenvolveu pro governo americano um sofisticado armamento que podia neutralizar o inimigo sem mata-lo. Só que um acidente no momento em que a arma foi testada deixa paralítica sua colega Susan Sparks (Annabeth Gish). Ela ficou tipo a Oráculo pro universo do Morcegão.

Irons deixou de trabalhar pro governo após o fatídico acontecimento. Só que não foi culpa sua, pois Nathaniel Burke (Judd Nelson) sabotou o experimento.

Algum tempo depois Irons presencia um assalto a banco cuja a gangue utiliza seu armamento modificado. E devido a isso une-se a Sparks para criar seu traje de armadura e martelo para combater o crime.

Bom, naquela época (anos 90) Shaquille estava fazendo um sucesso tremendo e aparecia como cantor de rap e ator como podemos notar em: Blue Chips com Nick Nolte, Kaazam (no qual interpreta um gênio) e este filme.

Na verdade o jogador tem um carisma incontestável, porém as adaptações de quadrinhos ainda não tinham amadurecido o bastante (e o resultado que vemos na tela é muito decepcionante).

Sinceramente pode esquecer esta adaptação, pois se quiser assistir algo decente do Aço procure no desenho Superman: A Série Animada na qual  a origem do herói ficou bem melhor.

Por último devo lembrar que a atriz Annabeth Gish trabalhou em Arquivo X como a agente especial Monica Reyes (entrando na oitava temporada e ficando até o final).

liga_extraordinária-2003

A Liga Extraordinária – 2003

Antes da adaptação cinematográfica os personagens mais famosos da literatura universal e principalmente do século XIX foram reunidos nos quadrinhos com roteiro de Alan Moore e arte de Kevin O’neill.

Sob a ótica de Moore os personagens são agentes secretos que tentam manter a paz na Inglaterra vitoriana (e nós temos o prazer de ler suas aventuras). É claro que foi um sucesso absoluto de vendas, pois aonde Alan Moore põe a cabeça pra pensar torna-se um marco na história da nona arte.

Bom, no filme estamos em 1899 e soldados alemães atacam o Banco Nacional da  Inglaterra roubando os mapas de Veneza feitos por Leonardo Da Vinci. Então pouco tempo depois soldados ingleses sequestram os melhores cientistas da Alemanha.

A situação se complica, pois os governantes de ambos os países negam que fizeram os ataques (e a tensão entre eles pode gerar a Primeira Guerra Mundial).

Para impedir que isso aconteça M. (Richard Roxburg), o diretor de uma agência secreta criada pelo governo decide reconvocar a Liga Extraordinária.  Uma equipe que reúne indivíduos com habilidades especiais que é formada em tempos de necessidade para salvar o mundo.

Então temos o caçador Allan Quatermain (Sean Connery), a vampira Mina Parker (Peta Wilson), o homem invisível Rodney Skinner (Tony Curan), o cientista com personalidade dupla Dr. Jekyll/Mr. Hide (Jason Flemyng), o imortal Dorian Gray (Stuart Townsend), Capitão Nemo (Naseeruddin Shah) e agente americano Tom Sawyer (Shane West).

O vilão da vez é O Fantasma, um gênio do crime que deseja conquistar o mundo (algo bem clichê), pois ele vendeu armas avançadas para ambos os lados simplesmente para fomentar a guerra e ficar rico no processo (mesmo que milhões de pessoas morram por causa disso). Então a missão da Liga Extraordinária é detê-lo.

Infelizmente  Sean Conery ficou parecendo um James Bond da terceira idade e pra piorar Mr. Hide  tornou-se também uma versão do Hulk quando transformado e o vilão Fantasma é ridículo, pois não consegue ser convincente.

Algo que me inquietou bastante foi o imortal Dorian Grey, pois se não fizessem nada com seu retrato seu rosto mantinha-se intacto.

O visual do filme é extraordinário (piadinha besta) lembrando o quadrinho, mas o roteiro ficou ao estilo Sessão da Tarde fraquíssimo. Na época disseram que a intromissão de Sean Connery no trabalho do diretor fez o filme naufragar (talvez fosse isso que tenha acontecido).

Dá pra assistir apenas uma vez para sabermos tudo o que não deve ser feito quando se trabalha numa adaptação com tantos personagens envolvidos na trama. Bom, logo estarei trazendo a terceira parte (comentem sobre o que vocês acharam).

Relembre aqui a primeira parte.

Deixe um comentário

Arquivado em Falando Sobre

Wallpapers

z

Marvel Girls

Guarde no seu computador algumas das mais belas gatas da Casa de Ideias que consegui encontrar na web.

Na galeria abaixo temos wallpapers da: Elektra, Emma Frost, Gata Negra, Jean Grey, Mary Jane, Sonja entre diversas outras

 elektra 1 Elektra 2

Black Widow Ms. Marvel and Wasp

Emma Emma_Frost 1 Emma-Frost 2 Encantor firestar gata negra 0 gata negra 1 gata negra 2 gata negra 3 Gwen and MJ Gwen Stacy j. scott campbell jean and emma 2 jean and emma jean grey jean kitty marvel girls 2 Marvel Girls Mary-Jane ms marvel Punisher girl rachel summers 1 rachel summers 2 red sonja1 red sonja2 red sonja3 red sonja4 red sonja5 red sonja6 red sonja7 Rogue Sage scarlet scarlett1 scarlett2 Shanna she-hulk she-hulk1 she-hulk3 shunya yamashita spider woman 1 spider woman 2 spider woman 3 spider woman 4 Spider-Girl sue storm 1 sue storm 2 sue storm 3 wallpaper  1 Wallpaper 2 wallpaper 3 wallpaper 4 wasp wasp2 women -marvel-comics women Women_of_Marvel women2 women3 X-23 X-232 X-women 1 X-Women1 X-Women2 X-Women3

 

Deixe um comentário

Arquivado em Wallpapers.

Imagens

z

Trindade

Marvel Comics ganha um imenso terreno sobre a DC por ter criado um universo de heróis com problemas que nos aproximam deles. Sendo que a Distinta Concorrente tem heróis que se assemelham a deuses. Tudo bem isto é um fato, pois não temos como negar.

Há pouco tempo atrás estavam cogitando um filme da Mulher Maravilha, mas não conseguiram  prosseguir com este intento, mas porquê se a guerreira amazona é uma das personagens mais clássicas dos quadrinhos?

Por mais que Diana seja muito badalada não têm arcos de histórias que sejam totalmente relevantes para irem pra telona. Tanto é que o seriado com  Adriane Palicki naufragou antes de ir pra telinha.

Infelizmente a heroína não está sendo bem aproveitada da forma como deveria  ser, pois Diana merecia algo que fosse a altura do ícone que representa para milhares de fãs.

Vejamos o caso do Superman é um herói que se sustenta por si só, pois o kriptoniano têm vários arcos de histórias alguns bons e outros irrelevantes.

Mas Kal-El é um sucesso absoluto em qualquer mídia que o apresentem, porém a Mulher Maravilha já não consegue este status.

Diana só teve grande relevância no seriado da década de 1970 com Lynda Carter me diga depois disso algo que seja de suma importância sobre a personagem? A reformulação pós-Crise não conta.

Outro caso é Batman quantas vezes o Morcegão já foi reinventado? E ainda continua interessante em todas as suas abordagens. Mesmo que algumas pessoas digam que o Morcego de Chris Nolan não seja exatamente o das HQs sua bilheteria foi recompensada com êxito, pois o herói consegue abrir este precedente.

A Princesa de Themyscira esbarra no medo dos produtores de um longa encabeçado por uma personagem feminina não irá render bilheteria para pagar os custos de sua produção. Temos um grande exemplo disso em   Elektra, de Rob Bowman (2005) que foi um fracasso retumbante.

Não adianta nós fãs virmos com uma visão romantizada que querem mostrar o herói na tela, porque na verdade não é deste modo. Há  uma grande soma de dinheiro envolvida por detrás disso que exige retorno é assim que funciona este tipo de indústria.

Por mim eu quero ver um filme da Mulher Maravilha desde que seja coerente com a personagem, mas sinceramente duvido que sejam capazes de fazer algo nesse sentido.

Só pra citar a Marvel inseriu a Viúva Negra no filme dos Vingadores sendo que a Natasha nunca foi uma heroína de grande expressão na editora.

No entanto podemos notar que estava bem caracterizada e ,talvez por conta da atuação da Scarlett Johansson, até mereça um filme só para ela, então me responda o que é preciso para termos um filme da Mulher Maravilha?

A Casa das Ideias ganha de lavada da DC por ousar com seus personagens. A grande verdade é que Superman, Batman e Liga da Justiça seguram as vendas da DC Comics enquanto que na Marvel temos vários heróis que conseguem manter a editora no topo.

Eu tenho medo do que a DC irá fazer neste suposto filme da Liga da Justiça, porque se não houver um bom planejamento e uma ótima direção vamos ter algo para odiar por um longo tempo.

Trindade é composta por Superman, Batman e Mulher Maravilha nesta HQ é mostrado o primeiro encontro entre os maiores ícones da Distinta Concorrente.

É interessante notar que sua união é por causa de um forte senso de justiça, consideração por seus pensamentos e uma grande amizade forjada pelos heróis ao longo dos anos.

Confira nesta galeria algumas imagens da Trindade que consegui.

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 Darwyn Cook 1 darwyn cook 2 Dave Bullock ed benes J. Scott Campbell Jim Lee 1 Jim Lee 2 Jim Lee 3 Jim Lee 4 Jim Lee 5 michael turner rafael albuquerque Steve Rude wallpaper 7.2 wallpaper0 wallpaper1 wallpaper2 wallpaper3 wallpaper4 wallpaper5 wallpaper6 wallpaper7.1 wallpaper7

2 Comentários

Arquivado em Imagens.

Meu Texto

A Ascenção da Marvel

Como fã de quadrinhos tive uma boa surpresa quando em 1999 vi “Os X-Men de Brian Singer no cinema. Sem dizer que esta trajetória se inicia com Blade no qual Wesley Snipes interpreta o vampiro que anda de dia.

Bom fora isso teve o filme do Hulk, de Ang Lee (2003), que considero um filme que transpôs as páginas de uma HQ pro cinema fielmente, além de ter uma trama psicológica pesada mais que é a essência do personagem. Eu acho que é um cult igualado somente ao período de John Byrne (Caça-Hulk), nas HQs do Verdão, porém o filme não fez o sucesso considerado.

A Marvel também deu bola fora com: Capitão América (1979), O Justiceiro (1989) com o péssimo Dolph Lundgren, Geração X (1996) filme horrível,“Demolidor” de Mark Steven Johnson (2003) condensando toda a história do personagem neste único filme, pois numa tacada só Matt Murdock conheceu o amor de sua vida Elektra e a perdeu, teve dois vilões o Mercenário e o Rei do Crime (onde também teve a polêmica com personagem negro) interpretado pelo Michael Clark Duncan ótima atuação diga-se de passagem.

O mesmo erro foi cometido em “Homem Aranha 3”, de Sam Raimi (2007), tendo três vilões: Homem Areia, Venom e Harry Osborn enlouquecido. Também não posso deixar de falar de “X-Men 3”,de Brett Ratner (2006,) e sua péssima amarração de roteiro onde Wolverine é o salvador da pátria (igual nas HQs aonde ele aparece em diversos títulos mutantes) e a incrível história do Anjo que nos gibis é membro original dos X-Men, mas no filme é apenas mais um mutante, o sumiço do Noturno entre outros problemas que nem vou citar.

Ainda teve também o filme da Elektra, de Rob Bowman (2005), numa história destilada totalmente água com açúcar que não tinha nada a ver com a personagem das HQs. E sim a beleza de Jennifer Garner é digna de nota, mas além da presença de Terence Stamp (o eterno General Zod) é melhor esquecer este filme.

A lambança foi tanta nas duas franquias (Homem-Aranha e X-Men), que logo cancelaram pra dar um tempo e voltar com adaptações melhores (isso é o que eu espero).

No Quarteto Fantástico 2, de Tim Story (2007) não deu pra mim engolir que o poder do Surfista Prateado estava na prancha (ninguém merece, não é?) faltou mais ficção científica ou uma incursão pela zona negativa fato característico nas HQs do grupo.

Bom, sem sombra de dúvidas 2012 será o ano da Marvel nos cinemas com o novo longa do Aracnídeo dirigido por Marc Webb e  sendo interpretado por Andrew Garfield, mas desde Homem de Ferro 2, de Jon Favreau (2010) a Marvel alcançou um novo patamar na forma de fazer seus filmes. Como já pode ser notado eles unificaram seu universo no cinema (igual aos quadrinhos) para lançar o longa dos Vingadores, gerando grandes expectativas em todos os meios de comunicação sobre HQs, nunca vi tanto alvoroço e nos fãs em geral, sou mais um deles, é claro.

Não entendo porque a DC Comics não aprende a fazer filmes para cinema como a Marvel tem feito? É inegável para qualquer fã de quadrinhos que a Distinta Concorrente tem perdido terreno feio para a Marvel.

Quero saber qual é o mistério em se adaptar pra telona seus personagens de maneira crível? Desde 1999 temos visto a Marvel errar e acertar, mas não desistir de adaptar seus personagens para a telona.

Enquanto a DC prometeu o filme da Mulher-Maravilha que tentaram transformar em série que naufragou antes de ir ao ar.  Ficando só com o episódio piloto que a bela Adrianne Palicki aparece uniformizada.

Flash aonde Ryan Reynolds foi cogitado para ser o velocista escarlate, porém ficou como Lanterna Verde, de Martin Campbell (2011) um filme fraco demais.

Talvez haja o filme do Flash para 2013 vamos esperar, Capitão Marvel foram apenas boatos parece que o projeto foi engavetado, Liga da Justiça também é outro projeto que não deu em nada, sinceramente, se não botar um roteiro enxuto e um diretor competente é melhor não adaptar, continua fazendo animações para DVD que é mais lucro. Há especulações para uma produção em 2013. Li na internet se é verdade só o tempo vai dizer.

A DC também deu bola fora com: Liga da Justiça (1997) melhor nem comentar, Mulher-Gato (2004) sofrível, Hellblazer, de Francis Laurence  (2005) aonde Keanu Reeves interpreta John Constantine não tendo nada a ver com o personagem.

Superman: O Retorno, de Brian Singer (2006), o maior erro pra mim foi aquele filho isso não dá pra negar, a falta de cenas de ação e um roteiro mais consistente ajudaram a derrubar o filme (algo que poderia ter sido resolvido numa continuação, mas não deu).

Só o tempo vai dizer se esta nova adaptação Superman: O Homem de Aço vai vingar. Sinceramente estou receoso e preocupado, pois a DC lança seus longas para cinema mais seus personagens parecem existir sozinhos. Não há nada que indique a existência de outros heróis. Como eu já disse  antes a Marvel mostrou o caminho basta apenas segui-lo.

Deixe um comentário

Arquivado em Meu Texto