Arquivo da tag: Hera Venenosa

Batman: Através dos Tempos

silêncio

A Saga Silêncio

Infelizmente não acompanhei a época em que BW namorou Vesper Fairchild e nem o desenrolar com as sagas Bruce Wayne: Assassino e Bruce Wayne: Fugitivo (por isso me concentro na saga seguinte).

Lembro que fiquei puto da vida pela história vir diluída em várias edições, mas tentei acompanhar o máximo que pude. O roteirista Jeph Loeb e o artista Jim Lee (ambos consagrados por diversos trabalhos nos gibis).

Nos mostraram uma engendrada trama com o Homem-Morcego em 2003, pois foram 12 edições já pela Panini Comics. Era angustiante ter apenas 11 páginas pra ler de um material tão instigante enquanto o resto do mix variava entre histórias ruins e outras péssimas.

Na história quando estava perseguindo a Mulher-Gato Batman teve sua corda cortada em pleno ar e o Morcego caiu inconsciente no Beco do Crime.

Os bandidos já se preparavam pra tripudiar sobre o herói com bastão de ferro e armas, até que avisada pela Oráculo, que estava monitorando o Morcegão, salva-o da morte certa.

Detalhe é que eles se tratam apenas pelas iniciais exemplo: Oráculo é O, Caçadora é C e assim vai. Neste período a Caçadora era mantida sob vigilância pelo Morcego (por causa de sua forma extremamente violenta de agir). Enquanto isso num galpão Hera Venenosa entrega uma mala repleta de dinheiro a um cara enfaixado e muito misterioso.

Ficamos conhecendo Thomas Elliot, um amigo de infância de Bruce. Há até uma suposição de que “talvez” sejam irmãos de verdade (acho que Thomas andou pulando a cerca, safadinho!).

Thomas ensinou ao Bruce estratégia num tabuleiro de xadrez, principalmente, a antecipar e pensar nas atitudes do seu inimigo (estando um passo á frente). A falha neste retcon foi  mostrar que Bruce nunca teve nenhuma motivação sozinho sempre pela ajuda de Elliot (retirando a mítica que havia sobre o BW original).

Depois de adulto salvou Bruce que estava com uma fratura craniana quando agia como vigilante.

Apesar de termos que ler pedacinho por pedacinho e isto tornou tudo desgastante. A trama de Jeph Loeb é instigante nos conduzindo pelo universo do Morcego e também envolvendo-nos com o mistério de quem conhece tão bem a vida pessoal de Batman a ponto de querer destruí-la totalmente?

E a arte de Jim Lee completa nossa ambientação mostrando BW estiloso e um Morcegão atlético. Sem contar pelo desfile de lindas mulheres sejam principais ou coadjuvantes que de uma maneira natural estão lânguidas, esguias e sensuais.

Destaco Lois Lane, Mulher-Gato e Hera-Venosa (como diria nosso amigo narigudo Luciano Huck: “loucura, loucura, loucura!”).

Voltando, Batman e Mulher-Gato engataram um romance a coisa ficou tão séria que ele até revelou sua identidade secreta (um passarinho ficou todo chateado, hummm…).

A eterna briga de gato e rato entre os dois foi bem explorada em Crise de Identidade e pra notarmos o nível de envolvimento de Bruce. Numa visita a Metrópolis avalia o relacionamento de Lois e Clark com o que estava vivendo com Selina.

É um daqueles raros momentos que vemos Bruce desejando ter uma vida comum e não o caminho daquela vingança eterna contra o mal que enveredou.

Na  cidade do Amanhã temos um confronto perigoso entre Selina e Pamela Isley, mas o pior ainda estava pra acontecer. O Superman  estava sob controle da Hera Venenosa e a luta entre os heróis é focada apenas em Batman agindo. Seja usando o anel de kriptonita, bomba de luz, energia elétrica da cidade inteira ou ainda uma pressão psicológica.

O Morcegóide venceu simplesmente, porque Selina arremessou Lois do alto do Planeta Diário ou então iria virar patê na rua.

E não acaba por aí depois no teatro Selina, Bruce, Leslie e Thomas estava assistindo tudo tranquilamente. Quando a Arlequina surge pra estragar tudo levando as jóias da galera, mas de repente Batman tenta salvar o dia (só que não se recuperou da cirurgia).

A Mulher-Gato até tenta ajudar, porém leva um tiro no ombro e no final surge o Sr. C matando mais uma pessoa importante na vida do Morcego. Batman reage com toda sua fúria relembrando tudo que o Coringa destruiu e quase matou o Palhaço do Crime (pena que não foi adiante).

Quem salva o Coringa de ser morto por Batman é Jim Gordon e pelo que diz “sabe” quem se esconde sob o capuz.

Temos um desfile de diversos personagens tanto da galeria de vilões somente os mais importantes como: Crocodilo, Espantalho, Charada, Cara de Barro, Mulher-Gato, Hera Venenosa, Coringa e Arlequina.

Mais também seus secundários mais importantes como: Alfred, Robin, Oráculo, Jim Gordon e Leslie Thompkins.

Houve até uma capa dupla na edição n° 20 com todos os heróis e aliados do Morcego de um lado e no outro os vilões da trama.

A parte interessante é que a atenção de Batman vai sendo desviada para outros acontecimentos com seus aliados e ressaltando que os vilões ganharam novas perspectivas modificando o M.O. que tinham. Este ardil foi usado para que não descobrisse que das sombras estava alguém manipulando tudo e conclusão é surpreendente.

A Saga Silêncio é marcante por detalhar tudo aquilo que o Homem-Morcego é, acredita e mostra por que sua vida é tão sofrida. Seja combatendo o crime, deixando de vivenciar um grande amor ou erguendo o fardo de proteger os inocentes temos uma verdadeira história do… Batman (e que vale a pena ser lida).

Deixe um comentário

Arquivado em Batman: Através dos Tempos

Batman: Através dos Tempos

batman-and-robin

Batman & Robin – Joel Schumacher (1997)

Eu simplesmente odeio este filme, pois temos tudo que não deveria ser feito com Batman (infelizmente quiseram dar uma repaginada na série dos anos 60).

Se em Batman Eternamente o diretor já havia mostrado uma maneira mais engraçada do herói. Neste tudo desandou de vez, pois não há nada que salve esta produção (que conseguiu afundar definitivamente a franquia do herói).

Logo no inicio o símbolo do morcego é transformado em gelo mostrando que o vilão da vez é o Mr. Freeze.

O primeiro nome que aparece é de Arnold Schwarzenegger e pra mim um dos maiores erros da Warner é colocar atores consagrados querendo chamar atenção pros seus filmes (fato que vem acontecendo desde 1978 até hoje).

A abertura como em Eternamente também mostra os heróis Batman (George Clooney) e Robin  (Chris O’Donnell) se vestindo, blargh!!!

O uniforme de O’Donnell  tornou-se uma mistura de Asa Noturna com o tradicional do Menino-Prodígio (santo liquidificador, Batman!).

A saída da Batcaverna ficou maior  e talvez foi só pra mostrar os veículos. Já que o Batmóvel ficou mais estilizado que na versão anterior e estava horrível parecendo um projétil sobre rodas com asas de morcego.  E Robin também ganhou um veículo a moto Redbird que nos quadrinhos era um automóvel.

Em sua primeira aparição contra Mr. Freeze o Morcegão desliza encima de um dinossauro no museu (faltando apenas gritar: “yabadabadoo”) espera que ainda há outras pérolas.

Não é a toa que na animação Os Incríveis há piadinhas quanto aos heróis de capa. Porque na luta contra a gangue de hóquei os atores precisam ficar jogando sua capa toda hora pro lado, pois atrapalha demais.

Mr. Freeze  fala a todo momento piadas referentes ao frio. Ainda bem que o filme entrou numa fria (que piadinha mais sem graça). Na parte do foguete o planador do vilão é uma borboleta (ui que bonitinho).

E um homem daquele tamanho vestindo uma armadura enorme é impossível de engolir aquele traje. Na explosão após os heróis saírem da armadilha praticam skysurf e Robin diz cowabunga (grito de guerra das Tartarugas Ninjas).

Poison-ivy-uma

A abordagem dada aos vilões nos filmes do Batman é sempre a mesma, porque já demonstram em sua personalidade alguma coisa que não é muito “normal”.

Então temos a Dra. Pamela Isley (Uma Thurman)  uma botânica, meio pancada da cabeça, que estava trabalhando com Jason Wodrue (John Glover), nos quadrinhos ele é o vilão Homem Florônico.

Antes de renascer Pamela  se vestia mal e parecia um tribufu, mas ao cair entre as plantas e víboras renasceu toda sexy e sensual. Eu queria um beijo daqueles de tirar o fôlego (urg, morri!).

Dizem as lendas que Demi Moore quase conseguiu o papel a vilã, mas por pura sorte escolheram Uma Thurman (escapou de uma enrascada enorme).

Lembrando que John Glover interpretou o terrível e cínico Lionel Luthor, pai de Lex em Smallville. Jason Wodrue usa o termo “supersoldado” para sua fórmula, mas também é uma palavra que lembra Steve Rogers.

Quanto a de Mr. Freeze temos sua origem no momento em que Bruce, Dick e Alfred assistem um vídeo (que parece ser igual a da versão animada daquela época).

Outra mudança ficou com a Batmoça (Alicia Silverstone) que virou Barbara Winston sobrinha de Alfred. A atriz fez um relativo sucesso no infame As Patricinhas de Beverly Hills.

Outro fator importante que passou batido foi a inclusão de Julie Madison (Elle Macpherson), ela é a primeira namorada do Morcego nos gibis. Uma personagem importante que aparecia e sumia do filme de repente. Julie queria casar com Bruce, mas terminou o relacionamento temendo por sua segurança.

O roteiro é péssimo porque parece uma versão animada do herói, os atores são muito ruins (não tem ninguém que salva). George Clooney ria o tempo todo, Chris O’Donnell tinha marra de bad boy e não se parecia em nada com aquele Dick detetive dos quadrinhos. E pra piorar  o velho Schwarzenbrega fazia caras e bocas muito bobão.

A única coisa interessante foi ver Uma Thurman como Hera Venenosa, porque estava muito sedutora e cativante naquele uniforme. E também Alicia Silverstone em sua performance de Caçadora misturada de Batgirl (putz, que doideira!).

O pior era suportar o grandalhão do Bane comportando-se feito um idiota monossilábico, pois todos nós sabemos que o vilão destruiu Batman nos anos 90 (parece mesmo uma cópia do Hulk).

O filme peca ao mostrar o bat-cartão de crédito, o bumbum dos heróis na tela e até mamilo no uniforme. Aí depois não querem que o herói seja chamado de gay (com umas cenas destas fica difícil não pensar em outra coisa).

Os efeitos especiais são perturbadores de tão fracos, não há nada que empolgue ou seja legal pra comentar.

O que todo mundo já sabe é que este fiasco derrubou a franquia do Morcego ficando na história como um dos piores filmes já feitos. A única coisa realmente boa que Schumacher fez foi  ter aberto caminho para Chris Nolan.

Alguns fãs criticam sua visão, mas desde 1989 é a melhor versão feita pro herói até agora.

Deixe um comentário

Arquivado em Batman: Através dos Tempos

Cosplay Girl

z

Safira Estrela

A parte interessante é que Carol Ferris quando está transformada em Safira Estrela não lembra de nada de sua vida como empresária.

Ela possui uma estranha relação de amor e ódio com o Lanterna Verde (Hal Jordan), mas mesmo assim é uma das vilãs mais poderosas do universo.

Confira na galeria abaixo algumas modelos que homenageiam a vilã Safira Estrela, mas também temos Arisia, Supergirl, Mulher Maravilha, Hera Venenosa, Canário Negro entre outras

0 1 2 3 4.1 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29.1 29 30 31 32 33 ame-comi supergirl arisia 0 arisia 1 black canary 1 black canary 2 black_canary_by_mariedoll catwoman margie cox 0 margie cox 1 margie cox 2 margie cox 3 margie cox 4 margie cox 5 margie cox 6 margie cox 7 margie cox 8 margie cox 9 margie cox 10 margie cox 11 margie cox 12 margie cox 13 rosie wilson safira estrela e estelar stargirl steampunk supergirl super_woman superwoman 1 superwoman 2 teen-titans 1 teen-titans 2 wonder woman and supergirl 1 wonder woman and supergirl 2 wonder woman and supergirl 3 wonder woman and supergirl 4 zatanna 1 zatanna 2 zatanna-jean gomez

Deixe um comentário

Arquivado em cosplay girl

Cospaly Girl

z

Mulher Gato

Além de ser linda e inacreditavelmente sexy a Mulher Gato consegue não apenas retirar as riquezas dos cofres dos poderosos de Gotham City, mas também deixar louco um tal de Homem-Morcego.

Selina Kyle age de maneira sensual roubando nossa atenção e trancafia-nos como se fossemos um de seus troféus numa estante escondida  aonde só ela sabe a localização.

E apesar de tudo isso prossegue  atiçando não somente a nossa grande imaginação, mas tomando conta de nossos corações eternamente.

Confira nesta galeria modelos cosplayer vestidas de Mulher Gato e ainda temos de quebra Hera Venenosa, Arlequina, Gata Negra, Batman e Batgirl.

beautiful0 beautiful1 beautiful3 beautiful4 beautiful5 beautiful6 beautiful7 beautiful8.0 beautiful8.1 beautiful8.2 beautiful8.3 beautiful8.4 beautiful9 beautiful10 beautiful11 beautiful13 beautiful14 cat0 cat1 cat2 cat3 cat4 cat6 cat7 cat9 cat10 cat11 cat13 cat14 cat15 cat16 cat17 cat18 cat19.1 cat19 cat20 cat21 cat22 cat23 cat24 catwoman_batman_cosplay_01 catwoman_batman_cosplay_02 catwoman_batman_cosplay_03 catwoman_batman_cosplay_05 catwoman_batman_cosplay_07 catwoman_batman_cosplay_09 mostflogged1 mostflogged2 mostflogged3 mostflogged4 mostflogged5 yaya han yaya han

Deixe um comentário

Arquivado em cosplay girl

Musas de Tinta

arlequina

Arlequina

Harley Quinn, no original. Seu verdadeiro nome é Harleen Frances Quinzel, e surgiu na edição Mad Love, criada por Paul Dinni e Bruce Timm, em 1994 (sendo incorporada aos quadrinhos logo depois).

Arlequina é uma apaixonante maluquete que nos envolve inteiramente, pois deixa-nos fascinados por sua maneira livre de agir, viver e pensar.

Há momentos em que ela é muito irritante, mas mesmo assim não conseguimos deixar de gostar de suas loucuras.

Algumas vezes anda pelas ruas de Gotham City com duas hienas distribuindo medo aleatoriamente para qualquer indivíduo que ousar se meter em seu caminho.

Seu maior problema é ser apaixonada por seu “pudinzinho”, que na maioria das vezes a despreza ou põe na maior enrascada.

Infelizmente o Sr. C não lhe dá o devido valor. Mas nós estamos sempre dispostos a estar ao seu lado como seus fãs mais ardorosos.

Na trama, a jovem Harleen Quinzel  se apaixonou pelo Coringa enquanto o atendia como psiquiatra no Asilo Arkham. Com isso, ela ajudou o vilão a escapar e se tornou sua companheira de crimes insanos.

Mas logo o criminoso se cansou desse carinho todo e tentou se livrar dela, colocando-a em um foguete e lançando-a aos céus.

O foguete caiu nos arredores de Robinson Park, que servia na época como base para a vilã Hera Venenosa, que salvou Harleen com uma solução de ervas que ampliou consideravelmente sua força e agilidade.

As más línguas falam de um suposto romance entre as duas, mas é algo somente explorado pelos mais variados artistas que encontramos na web.

A vilã continua sua carreira solo mas, sempre que pode, se reúne ao Coringa.

Sua primeira aparição nas HQs foi na revista Batman: Harley Quinn 1, de 1999.

Confira abaixo esta galeria algumas imagens da Arlequina uma maluca adorável

1.1 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 14 15 16 17 18 19 20 21.1 21 22.1 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 harley and joker1 harley and joker2 harley and joker5 harley and joker6 harley and_joker3 poison0 poison1 poison2 poison3 poison4 poison5 poison6 poison7 poison8 poison9 poison10 poison11 sirens0 sirens1 sirens2 sirens3 sirens5 wallpaper wallpaper2

arlequina_e_coringa

2 Comentários

Arquivado em Musas de Tinta

Cosplay Girl

Poison Ivy

A Hera Venenosa é a vilã mais envolvente e perigosa da galeria do Homem-Morcego, mas mesmo assim há vários homens que não se importariam em morrer após beijar seus lindos lábios venenosos.

Na telona nossa vilã preferida foi interpretada pela atriz Uma Thurman.

Veja nesta incrível galeria abaixo algumas modelos cosplayers homenageando a terrível Hera Venenosa

Deixe um comentário

Arquivado em cosplay girl