Arquivo da tag: o show dos lonney tunes

Musas de Tinta

Lola Bunny

Surgiu para ser apenas um interesse amoroso do Pernalonga no filme Space Jam: O Jogo do Século que mistura de forma excelente live-action com animação (1996).

Mais desde que surgiu no filme que citei ganhou ao longo dos anos milhares de fãs ao redor do mundo.

Lola Bunny é uma mulher do tipo femme fatale, pois é sedutora, sexy e independente. Mais além disso tudo também demonstra ser inteligente, autoconfiante e uma exímia jogadora de basquete.

Em 2001, Lola reapareceu na série animada Baby Looney Tunes que mostra os personagens em versões infantis. Feita justamente para esse público havia diversas lições de como se comportar e agir.

A única adulta é a Vovó que amorosamente cuida de todos demonstrando sabedoria para lhe dar com as coisas que as crianças aprontam. Seu sobrinho, Floyd ajuda na responsabilidade de cuidar dos bebês.

Só pra constar, no desenho Lunáticos á Solta (Loonatics Unleashed, 2005) misturando ação e comédia num estilo anime temos versões dos Looney Tunes apresentados como se fossem seus descendentes.

Na trama, estamos em 2772 e um meteoro atingiu o planeta-cidade de Ametrópolis. Porém ao invés de destruí-lo tornou-se uma fonte de super-poderes.

Então, a misteriosa Zadavia convoca e supervisiona seis indivíduos formando uma equipe de super-heróis.

O grupo é composto por: Ace Bunny, Lexi Bunny, Danger Duck, Rev Runner, Tech E. Coyote e Slam Tasmanian.

Ace é descendente do Pernalonga, Lexi da Lola, Danger do Patolino, Rev do Papa-Léguas, Tech do Wile E. Coyote e Slam do Taz.

Mesmo sendo boa a série animada não durou muito, pois só teve uma temporada com esparsos 13 episódios.

Continuando, infelizmente a versão da Lola mostrada no Show dos Looney Tunes é bem diferente da primeira (que aprendemos a gostar).

Eu sinceramente não gosto desta versão dela, porque desta vez Lola está bem desequilibrada, fala demais, não consegue se decidir por algo muito simples e persegue o Pernalonga como se fosse uma doida varrida.

Mesmo com tudo contra o Pernalonga gosta dela e até já se apresentou como namorado.

Veremos se na próxima vez que adaptarem a personagem mostrem a Lola como na versão dos anos 90 (que estava infinitamente melhor).

Minerva Mink

É uma das musas que fazia parte do segmento apresentado em Animaniacs.

Minerva Mink é possuidora de uma beleza encantadora e sensualidade exacerbada que deixa em parafuso todos os homens ao seu redor.

Minerva é uma mulher decidida, extremamente vaidosa, adora moda, obcecada por beleza (e gosta de judiar dos homens que se dizem apaixonados por ela).

Sua aparições causam um verdadeiro alvoroço na cabeça dos homens (deixando-os babando ao vê-la), mas a parte engraçada é quando surge algum bonitão, porque Minerva age da mesma maneira besta dos homens.

Apesar de ser extremamente demais, Minerva não está satisfeita com sua vida e deseja apenas ter uma companhia.

Apesar de sua enorme popularidade (protagonizando apenas dois episódios), Minerva foi retirada do desenho pelos produtores que achavam-na muito sexy para ser apresentada para crianças.

Não adiantou nada, pois a quantidade de fan page dedicadas a personagem não são poucas.

Outra personagem de bastante sucesso em Animaniacs foi a Enfermeira (Hello Nurse) que trabalha no estúdio (o fato interessante é que a personagem não tem nome).

Sendo geralmente chamada de forma entusiasmada por Yakko e Wakko quando surge de: “Olááá Enfermeiraaaa!!!” pulando em seus braços (Dot faz o mesmo quando um homem atraente entra em cena).

A Enfermeira lamenta que seja respeitada só por sua beleza e não por sua inteligência, pois no episódio “Desejo de Wakko” vemos que ela tem QI de 192.

Contemple nesta postagem além da musas citas acima outra personagens de desenhos animados.

Na galeria abaixo você irá encontrar: Bettie Boop, Princesa Jujuba, Princesa de Fogo, Ramona Flowers, Geninha, Tina Russo, Jessie de Toy Story, Agente Honeydew entre diversas outras

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Musas de Tinta

Desenho Antigo

papaleguas-coiote

Papa-Léguas

A ideia era bastante simples, pois no deserto americano um coiote perseguia uma ave para poder matar sua fome. O Papa-Léguas era muito veloz deixando o apalermado coiote com cara de bobo toda vez que saia em disparada pela estrada (dizendo somente beep-beep).

Em sua busca incessante para pegar a ave nosso querido coiote sempre comprava engenhocas da ACME, uma empresa que fabricava de tudo que necessitava.

Não sei de onde retirava toda aquela grana pra comprar tanta tralha, mas pra nossa alegria geralmente seus planos davam errados.

Seja terminando com ele caindo num canyon,  preso em sua própria armadilha, explodindo algo em seu rosto ou sendo atropelado por um caminhão. É nas placas que eu me divertia, pois o coiote não falava nada.

É impossível não gostar do Papa-Léguas, porque na maioria dos episódios ele consegue passar a perna em seu arqui-inimigo (contando simplesmente com muita sorte e um pouco de inteligência).

Por mais que suas sucessivas tentativas de tentar agarrar o pássaro veloz “nunca” se concretizem, Willie E. Coiote sempre acha que conseguirá seu intento sem desistir (é muita paranoia).

Na verdade a essência do desenho nós já havíamos visto antes com Tom & Jerry e também com Frajola e Piu-Piu. Ou seja aquele clima de perseguição aonde o perseguido na maioria das vezes consegue se dar bem.

Enquanto seu algoz sofre prejuízos danosos, mas sempre no outro episódio está tramando alguma para pegar seu oponente.

Outro fato interessante é que o Papa-Léguas existe de verdade sendo de onde veio a inspiração de Chuck Jones para a famosa animação.

Seu nome é como no original, Road Runner, e vive no deserto norte-americano, na Califórnia. A ave mede 50 centímetros se alimenta de insetos, lagartos, escorpiões e cobras venenosas.

Ela pode voar, mas por ser um desastre absoluto nisso prefere ficar no chão e alcança a impressionante velocidade de 30 KM/H. Isto tudo apenas para fugir de seus maior predador, adivinha quem é?

Bom, pelo menos na realidade o coiote consegue saciar sua fome, porém há outros predadores naturais como falcões, corvos e guaxinins.

Coyote_Falls_02

No desenho O Show dos Looney Tunes que conta as aventuras de Pernalonga com Patolino, morando na mesma casa (é muito fantástico e surreal). A grande diferença e também seu  maior atrativo é que transportaram os personagens pro “mundo real”, pois foi feita visando no público adulto (enganou-se quem pensou que era pra criança).

Então vemos Pernalonga e cia. exibindo problemas financeiros, ou de relacionamentos com namoradas, mas mesmo assim num clima que leva aos antigos desenhos que fizeram tanto sucesso durante décadas.

Nele temos duas coisas interessantes uma é Merrie Melodies aonde os personagens clássicos cantam músicas relacionadas ao episódio do desenho.

E a segunda  são pequenas participações da dupla Papa-Léguas e Coiote em forma de CGI. As confusões continuam sendo as mesmas e a única diferença é que Willie compra seu material pela internet (através de um laptop). Infelizmente o SBT cortava os dois segmentos quando exibia na telinha (e somente no DVD conseguimos assistir).

A gente fica torcendo pro Coiote se dar bem, mas ele é tão azarado que geralmente o Papa-Léguas consegue se safar daquelas armadilhas. E mesmo que nós saibamos como será o desfecho manjado de toda aquela perseguição (no outro dia) estamos sentados novamente para nos deliciar com aquelas trapalhadas, correrias e explosões.

Deixe um comentário

Arquivado em Desenho Antigo