Arquivo da tag: robô

Heróis Nipônicos

astro-boy 1

Astroboy

Criado pelo lendário Ozamu Tezuka o herói surgiu primeiro na revista Shonen Magazine sendo produzido de 1952 a 1968 (seu nome original é Tetsuwan Atom).

O trabalho de Osamu Tezuka foi inspirado por Walt Disney, pois fundou seu próprio estúdio a Mushi Productions (lançando o anime a partir de 1963).

Na história o Dr. Tenma é chefe do Ministério da Ciência que perdeu seu filho Tobio num acidente automobilístico.

Devido a sua perda decidiu criar um robô a imagem e semelhança de Tobio tratando-o como se fosse o menino verdadeiro. Infelizmente Tenma descobriu que o androide nunca cresceria para ser um adulto e não substituiria sua trágica perda.

Então rejeitando Astro vendeu a Hamegg, um dono de circo (aonde a atração principal são as lutas de robôs). Algum tempo depois, o Professor Ochanomizu, que por um acaso era o novo chefe do ministério da ciência, presenciou uma apresentação de Astro no circo (convencendo Hamegg a entrega-lo pra ele).

Deste momento em diante o professor tratou Astro de maneira gentil e tornou-se seu tutor legal. Até que percebeu que Astro tinha poderes incríveis e a capacidade de expressar emoções.

No anime Astro combate crimes, a injustiça e seus inimigos são geralmente Ets invasores ou robôs que odeiam humanos.

Tetsuwan Atom foi a primeira série animada exibida na Terra do Sol Nascente  tornando-se uma referência pra todos que vieram depois (influenciando o formato dos animes como conhecemos).

Aqui nós nunca vimos o anime original, mas também criado por Ozamu Tezuka tivemos seu similar (ou genérico) O Menino Biônico exibido nos inicio dos anos 1980.

astro-boy

Astro Boy – O Filme – 2009

A cidade em que a história acontece é Metro City (que lembra a mesma de Megamente). O Professor Tenma (Nicolas Cage) é o maior cientista do mundo e trabalhando no Ministério da Ciência transformou a sociedade com o uso de robôs (infelizmente ele dá pouca atenção pro seu filho).

Metro City é uma cidade linda e flutuante, mas os robôs quando descartados são jogados na Terra. A melhor lição de Astro Boy foi que nós temos de aprender a viver em harmonia com o meio ambiente, pois a Terra virou um enorme depósito de sucata.

O Dr. Elefun (Bill Nighy) fez uma grande descoberta científica foi a energia azul, que categoricamente é boa, mas em contrapartida também temos a energia vermelha (que é ruim). Devemos lembrar que trata-se de animação infantil, mas analisando ambas evidenciam as personalidades do Doutor Elefun (azul) e do Presidente Stone (Donald Sutherland) que deseja utilizar a energia vermelha para fins bélicos (a fim de se reeleger).

Quando Tenma faz a demonstração do novo robô militar, a experiência fracassa causando uma grande confusão, seu filho Toby (Freddie Highmore) que estava assistindo escondido acaba morrendo.

Devido ao trauma o Dr. pega uma amostra de DNA numa busca obsessiva pela sua perda e pede a sua equipe que faça uma cópia robótica do seu filho. Astro Boy surge com o que há de melhor nas características humanas, mas há uma diferença enorme de personalidade.

Quando Toby era uma criança normal demonstrava uma inteligência fora do comum e sua versão robótica queria apenas se comportar como uma criança comum.

A rejeição do próprio pai causa uma grande confusão na cabeça do Toby que decide abandonar Metro City após ser caçado pelo Presidente Stone. Caindo nas mãos do Dr. Ham Egg de um ex-cientista que trabalhava pro seu pai (que conserta robôs para usá-los numa arena de luta).

Notei quando as crianças pintam o robô ZOG ouvimos a música Alright, dos anos 90 (dançante, mas chatinha pra caramba). E a parte engraçada são os robôs da Revolução (que são um bando de sucatas bastante atrapalhados).

Apesar de ter sido concebido como uma animação para crianças Astro Boy ensina muito mais do que diverte, pois quando o herói desce pra Terra.

Mesmo vivendo entre crianças sem pai Astro aprende lições entre o certo e errado. há momentos em que vemos noções de amizade, família, aceitação, companheirismo e também que nem tudo no mundo é bom.

O grande ápice está no momento em que o Presidente Stone utiliza a energia vermelha no Pacificador sendo engolido pelo mesmo que adapta tudo em que toca.

Astro volta para salvar a cidade e usa uma frase clássica do Superman: “para o alto e avante” mostrando que nasceu para ser um herói.

Astro Boy é uma daquelas aventuras bem ao estilo japonês aonde as características humanas são demonstradas pelos robôs, mas nos deixa maravilhados justamente pela sutileza em que demonstra este detalhe.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Heróis Nipônicos

Desenho Antigo

os-jetsons

Os Jetsons

É a segunda família mais famosa dos desenhos da Hanna-Barbera. Os Jetsons também surgiram durante os anos 60.

Enquanto que nos Flintstones vemos como seria a vida na Idade da Pedra com os Jetsons estamos na Era Espacial. No desenho a humanidade pode viajar entre os planetas de forma simples e isso é muito comum.

George Jetson é um esforçado pai de família, mas que demonstra ser bastante atrapalhado em algumas situações. Jane Jetson é sua dedicada esposa que organiza a casa, mas quem faz a maioria dos trabalhos domésticos é a robô Rosie.

Lembrei que Jane gosta muito de mudar seu visual num episódio chegou até a ganhar um concurso de beleza.

Os filhos do casal são Judy Jetson, uma adolescente que curte roupas, adora namorar, escuta rock n’ roll, conta sua vida pro dário e estuda na Escola Secundária Orbit. Elroy é o caçula que estuda na Little Dipper School suas matérias preferidas são História Espacial, Astrofísica e Geometria Estelar(demonstra ser muito inteligente).

Na companhia deles está Astro cão de estimação da família (que pode falar). Além de carregar os chinelos de George, Astro adora ficar na cadeira preferida de seu dono.

Depois surgiu outro mascote na família que foi Orbitty, um alienígena fofinho que utiliza as cores pra expressar suas emoções.

George trabalha três horas por dia pro chato do Senhor Spacely, um baixinho folgado dono da companhia Spacely Space Sprockets. Sua função é ligar e desligar o computador R.U.D.I. (sigla em inglês para Referential Universal Digital Indexer).

Quando está de folga George joga Spaceball (tipo de Baseball) com Elroy. Tanto RUDI, quanto Astro são os melhores amigos de George.

Há ainda outros personagens coadjuvantes como Henry, o zelador do prédio que age como faz tudo ajudando em diversas tarefas. Seu robô Mac tem uma queda por Rosie sendo correspondido por ela.

Temos também a Senhora Stella Spacelly esposa de Cosmo, Arthur filho do casal e a Senhorita Galáxia secretária do Spacelly.

Outro chato de galocha é o Senhor Cogswell dono da Cogswell Cogs, uma empresa concorrente do Spacelly. Cogswell e Spacelly ficam brigando direto, pois tentam arranjar meios que a empresa do outro naufrague.

Durante os episódios há um policial que surge regularmente, mas não lembro do seu nome.

A parte mais fascinante dos Jetson é sua tecnologia mostrando carros voadores (com painel de bolha), toda cidade suspensa por sobre o chão tendo até colunas que se ajustam (conforme o clima que estiver fazendo).

Uma comodidade em todos os lugares com botões pra todo tipo de necessidade que houver, videochat (conversando por monitor), transporte de tubo a vácuo (algo que facilitava a movimentação dos personagens).

Como curiosidade enquanto que nos Flintstones o nome das celebridades tinha haver com pedra (ou Stone no original). A mesma situação foi aproveitada com os Jetsons com personagens usando Space ou sobrenome de planetas.

Além dos cenários caprichados e tecnologia citada acima os Jetsons apresentava muto rock em seus episódios. A música “Eep Opp Ork Ah-Ah” composta por Judy pro seu ídolo Jet Screamer é a mais famosa do desenho.

Os Jetsons é um desenho marcante, pois apresenta personagens carismáticos, muito divertidos e uma possível vida futurista que logo estaremos vivendo.

 

Deixe um comentário

Arquivado em Desenho Antigo

HQ

Deixe um comentário

Arquivado em HQ.