Arquivo do mês: agosto 2012

Superman: Através dos Tempos

color-broadway1

Superman – Bob Holiday – 1966

Dos vários atores que já interpretaram o herói este eu não conhecia. E para reparar este erro pesquisei rapidamente na internet. Pena que infelizmente não havia muita coisa.

Ele foi o protagonista da peça “É um pássaro, é um avião … é o Super-Homem!”, de 1966 que estreou na Broadway e teve 129 apresentações.

Foi um musical bem humorado, onde Superman passa por várias sessões com um psiquiatra, que diagnosticou um complexo de inferioridade enorme no super-herói.

O ator e cantor Bob Holiday nasceu em 1933, e realizaria ainda várias apresentações relacionadas ao ídolo dos quadrinhos.

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em Superman: Através dos Tempos

Artista

ImagemJim Lee 

Não é a toa que o artista é considerado um dos maiores desenhistas do mundo, pois tratou redefinir o estilo dos X-Men na década de 1990.

Na época seu estilo tornou-se referência obrigatória pra qualquer pessoa que sonhava ingressar nesse meio. E como consequência sua arte foi copiada a exaustão em tudo quanto é canto.

Dono de um estilo bastante detalhado Jim Lee deixou sua marca registrada quando fundou sua própria empresa a Wildstorm, mas alegando cansaço vendeu-a para a DC Comics.

Por ironia do destino foi justamente parar na DC quando  trabalhou com os Melhores do Mundo primeiro com Batman e depois com Superman que voltou a fazer um enorme sucesso.

E algum tempo depois acabou ganhando o posto de co-editor ao lado de Dan DiDio.

Confira na galeria abaixo o excelente trabalho de Jim Lee

ImagemImagemAImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagem

Deixe um comentário

Arquivado em Artista

HQ

Imagem

As Aventuras do Superman

Esta HQ é claramente influenciada pela ótima e inesquecível série animada de mesmo nome, com arte de Bruce Timm, de 1996. Quero destacar que todas as histórias são boas, pois os personagens que participam em sua grande maioria fazem parte da mitologia do herói. Aqui comento as histórias de cada edição que mais gostei.

Na edição n° 1, O Homem do Amanhã … ontem,  Mxyzptlk  cansado de ser derrotado pelo herói a cada 90 dias volta ao passado para atormentar a versão adolescente de Clark quando ele nem sonhava em ser Superman.

Mxyzptlk  conta uma mentira pro rapaz  jurando que ele ao se transformar em Superman  irá subjugar o mundo tornando-se um ditador. E até os maiores inimigos do Super como Lex Luthor, Metallo, Darkseid e o Parasita formam uma Liga da Justiça comandada por Mxyzptlk que não conseguiu impedir os planos  de dominação do Superman.

Acreditando nessa mentira o Clark Kent do passado abandona a Terra e vive na Lua em reclusão. De volta ao presente Mxyzpltk apronta das suas traquinagens, mas vê  como o mundo mudou sem a presença do Super.

Claro que ele volta ao passado e tenta convencer o jovem a retomar seu lugar na Terra. Naquela linha temporal que o Super deixou de aparecer Lois Lane morre na queda de helicóptero sendo uma referência ao filme do incomparável Christopher Reeve.

Assim que tudo volta ao normal Jonathan depois de um sonho a noite faz esboço de um uniforme pra Clark usar como disfarce futuramente, mas o desenho se assemelha com um uniforme antigo do Super. Bom não preciso dizer que gostei de graça desta história. Com roteiro de Mark Millar e arte de Aluir Amancio.

Imagem

Na edição n° 2, Reunião de Família, o Superman é jogado numa outra linha temporal após jogar um gerador de antimatéria no espaço.

Ao voltar pra outra Terra ele descobre que sumiu por um ano, que seus pais morreram num incêndio, que Lex Luthor é o homem mais poderoso de Metrópolis e que Lois  está noiva de outro homem.

Nesta realidade Jor-El e Lara estão vivos com mais alguns milhares de kriptonianos numa cidade flutuante que sobrou de Krypton (igual a Argos a cidade da Supergirl).

Como nem tudo são flores Lara é a vilã desta história, pois ela deseja conquistar a Terra e exterminar toda a raça humana  para se beneficiar do Sol amarelo ficando com superpoderes.

É interessante notar que Jor-El continua a ser o mesmo cientista altruísta, pois nesta realidade ele conseguiu salvar uma parte de Krypton e também  como a humanidade se comporta sem o Superman para tomar conta dela. Com roteiro de Mark Millar e arte de Aluir Amancio.

Imagem

Na edição n° 3, Este é um trabalho para o Superman, vemos o herói em várias situações de salvamento diferentes. A história começa com um garotinho triste, porque seu cachorrinho de estimação sumiu e ele pede ao Superman que o salve. O pai do menino fala que o Superman é ocupado demais para procurar um simples bichinho.

Logo o Super  frusta um assalto a banco, leva uma ambulância pro hospital, detém o sequestro de um avião, entrega um órgão para ser transplantado, salva um grupo de jovens de serem soterrados numa caverna, retira um inocente da cadeira elétrica, salva astronautas de uma chuva de meteoros e no final arranja tempo de encontrar o cãozinho do garoto.

Com roteiro de Mark Millar e arte Aluir Amancio. Temos o aspecto mais característico do herói a sua imensa vontade de ajudar a todos e não medir esforços de estar em quase todos os lugares para fazer isto.

A minha pergunta mais frequente sobre o Super é porque alguém tão poderoso capaz de fazer quase qualquer coisa devota sua vida a ajudar a humanidade?

Os kriptonianos são uma raça conquistadora por natureza será que foi só a criação de Jonathan e Martha Kent que moldaram os valores pessoais de Clark?

Superman faz da humanidade uma criança que precisa ser auxiliada a cada passo que dá e isto talvez nos torne muito dependentes dele. Lex Luthor odeia o Superman por causa dele ser um alienígena ou por causa dele não ter a mesma atenção que o herói tem?

Deixe um comentário

Arquivado em HQ.

Imagens

Sexy Girls

Há uma infinidade de artistas que expões seus trabalhos na web.

Justamente pensando nisso garimpei várias imagens incríveis e algumas tem até uma alta dose de sensualidade.

Cada artista imprime seu modo seja fantástico, real ou místico fascinando com personagens conhecidos e outros feitos através de uma grande imaginação.

Confira na galeria abaixo algumas dessas sexy girls

Deixe um comentário

Arquivado em Imagens.

Superman: Através dos Tempos

Liga da Justiça e Liga da Justiça Sem Limites (2001 a 2006)

O excelente desenho  serviu pra atualizar o icônico Super Amigos, que marcou as gerações de crianças dos anos 70 aos 80.

Depois de realizar com sucesso as séries do Batman, Superman e Batman do Futuro chegou a vez da Liga da Justiça, a equipe mais famosa dos gibis ser renovada pro DC Animated Universe.

Nesta formação temos: Superman (Kal- El), Batman (Bruce Wayne), Lanterna Verde (John Stewart), Caçador de Marte (J’onn J’onzz), Mulher-Maravilha (Diana Prince), Mulher-Gavião (Shayera Hol) e Flash (Wally West).

O Superman é o líder da equipe, mas Batman age como segundo em comando liderando as ações de campo. O Caçador de Marte geralmente fica na Torre de Vigilância administrando as ações do grupo  e dividindo quem irá pra qual missão.

Esta adaptação deixou os roteiros infantilizados que havia na versão dos Super Amigos e priorizou nos relacionamentos que havia entre os integrantes principais da equipe.

A parte interessante é que cada um deles teve uma personalidade bastante definida. O Caçador de Marte serviu como canalizador pra que a Liga fosse forjada convocando mentalmente cada um deles pra se unirem e derrotar uma grande ameaça pra toda humanidade.

Tanto o Superman quanto o Batman estavam acostumados a agirem sozinhos e também atuarem em conjunto quando fosse necessário, pois eles já se conheciam devido a série do Azulão, de 1996. A Mulher Maravilha estava recém saída de Themyscira (ou Ilha Paraíso) e rompeu com sua mãe para vir ao mundo do patriarcado.

A Mulher-Gavião é uma exímia guerreira feroz e espiã que estava infiltrada na Terra para saber tudo sobre os seres humanos (algo que só foi descoberto no final da primeira temporada). Ela formou um casal com John Stewart, o Lanterna Verde que foi escolhido pra atuar no lugar de Hal.

E o Flash foi mostrado como um mulherengo, muito paquerador que tinha sorte com as mulheres e também servia como alívio cômico no desenho. Essa foi a parte que ficou melhor no desenho, porque há relacionamentos amorosos acontecendo entre os heróis.

O Flash ganha um beijo da Giganta, Batman e Diana vivem uma relação de curta duração, John e Shayera também, mas depois terminam e John fica com a Mari (numa situação confusa e meio conflituosa por seu coração estar dividido).

A Canário Negro e o Arqueiro Verde mantem uma relação cheia de altos e baixos, até o Questão dá sorte de ficar com a bela Caçadora e por mais incrível que possa parecer até o Caçador de Marte encontra uma cara metade.

É claro que Liga da Justiça é recheado de cenas antológicas como a Supergirl e a Poderosa lutando, a Mulher-Maravilha descendo a porrada no Mongul ou o Flash retirando a armadura de Lex/Brainiac em supervelocidade ao redor do mundo.

Na parte de Sem Limites após a Liga vencer a invasão thanagariana a equipe decidiu recrutar novos aliados.

Eles vieram de diferentes períodos das edições nos gibis, pois temos:  Canário Negro e de Aquaman (fundadores da equipe após Crise nas Infinitas Terras).

Alguns dos personagens que integraram a Liga da Justiça Internacional como o Gladiador Dourado, a heroína brasileira Fogo e o Soviete Supremo, sem mencionar os membros das diferentes formações da Sociedade da Justiça da América, desde o veterano Pantera até o contemporâneo Senhor Incrível e a adolescente Sideral.

E o governo americano vendo tanta ostentação de poder na Torre de Vigilância e com medo do que havia acontecido com os Lordes do Caos financiou secretamente Amanda Waller a criar uma forma que a humanidade se defendesse caso a Liga viesse a agir da mesma maneira.

Então ao mesmo tempo que a Liga precisava salvar o mundo e o universo das mais diversas ameaças ainda tinham que provar para o público que eles estavam lá pra nos proteger.

Aliás esta teoria da conspiração demonstrada no desenho é algo que até se encontra no mundo real, mas é preciso se ater aos fatos para que não vire algo muito fantasioso ou depreciativo.

No entanto nada é mais impactante do que ver o Superman realmente mostrando toda extensão de seu poder desferindo socos poderosos na  luta contra Darkseid (quando o vilão invade nosso planeta).

E pra nos deixar mais maravilhados Kal fica dizendo frases cheias de ironia e voando a fim de humilhar ainda mais o Senhor de Apokolips.

Na minha opinião Liga da Justiça é a melhor série animada feita com os heróis da DC e vale a pena reassistir toda vez que der vontade.

2 Comentários

Arquivado em Superman: Através dos Tempos

Crítica

 

 
 Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge

 

“Bruce, porquê que a gente cai?” Em, Batman Begins (2005), temos o início da trajetória de BW. Presenciamos como o jovem que perdeu seus pais tornando-se no vigilante mais temido de Gotham City.

Bruce decide usar seu próprio medo como uma arma para proteger Gotham. Alfred, Jim Gordon e Lucius Fox (Morgan Freeman) são os guardiões de Batman prontos a ajuda-lo de qualquer forma para o combate.

Em, Batman: O Cavaleiro das Trevas (2008), Harvey Dent (Aaron Eckhart) tornou-se o herói a ser seguido e admirado pelo povo.

Enquanto Batman tomou para si o fardo de ser o que não é: um assassino.

O Coringa (Heath Ledger) antagoniza com o Morcego de uma forma psicótica.

Batman calcula todos os seus atos meticulosamente simbolizando a ordem e do Palhaço do Crime você pode esperar o inesperado.

Ele simboliza a anarquia e o caos. O Coringa age como uma força da natureza é incontrolável.

O Cavaleiro das Trevas Ressurge é um filme extraordinário sobre a redenção de um homem, seus temores, aliados e amores.

Podemos ver claramente como Gotham City e Batman são as duas faces da mesma moeda.  O medo é o aditivo para alcançar seus objetivos. Esta palavra conecta todos os filmes da franquia tendo ápice neste longa.

O personagem Bane é um dos piores inimigos do Morcego que surgiu nos anos 1990. E neste filme após ele deixar Gordon hospitalizado.

Bruce decide sair de sua reclusão para erguer novamente o capuz de Batman. Em quem confiar no momento no qual você mais precisa? A certeza se foi por água abaixo e um novo aliado tornou-se valoroso. A cada sequência somos surpreendidos com maravilhosas cenas de ação.

Quero ressaltar que Alfred (Michael Caine) com sua incrível perspicácia sempre fala de maneira eficiente, sagaz e objetiva. Pra mim a Mulher Gato de Michelle Pfeiffer sempre será marcante, mas a de Anne Hattaway é realmente linda, impressionante e sensual.

A fonte de inspiração de Chris Nolan para o épico tem como referência estas HQs: Ano Um, Cavaleiro das Trevas, A Queda do Morcego, Terremoto e Terra de Ninguém basta apenas conferir.

A direção de Christopher Nolan junto a atuação de Christian Bale alçou a jornada do Homem Morcego a um patamar nunca antes imaginado.

Nolan conseguiu com Batman o que Richard Donner fez com Superman: O Filme (1978), tornou sua visão do personagem única e incomparável. O caminho trilhado por Nolan está há anos-luz do que qualquer outro diretor fará com o Morcego por um bom tempo. Se eu pudesse apertaria a mão de Nolan agradecendo-o pelo respeito e dimensão ímpar dada ao Batman.

Estão cogitando um longa da “Liga da Justiça” e a participação do Batman será totalmente diferente do que acostumamos a ver nesta franquia,  mas infelizmente podem se preparar para muitas comparações e reclamações.

 

 

 

Deixe um comentário

Arquivado em Crítica